Total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

ADONIRAN BARBOSA

João Rubinato faria cem anos hoje. Foi ator humorístico em programas de rádio e criou diversos personagens. Um deles foi o Adoniran Barbosa que acabou dominando a personalidade de seu criador.
Mergulhou na linguagem popular paulistana e criou com muito humor composições que descrevem as cenas do cotidiano dos despejados das favelas, dos engraxates, da mulher submissa que se revolta e abandona o lar, do homem desiludido e traído.
Dizia que o público não se contenta apenas com o drama das pessoas desvalidas e solitárias, sendo necessário que se dê a este público uma dose de humor, mesmo que amargo.
Quando Vinicius disse que São Paulo era o "túmulo do samba", ele esqueceu da existência de Adoniran, seu parceiro, por acaso, em "Bom dia, tristeza". Sem que o poetinha soubesse, Adoniran colocou uma melodia primorosa nos versos que lhe foram entregues por Aracy de Almeida. A música, um clássico, foi gravada por Maysa, Maria Bethania, Cauby, Edith Veiga, Zeca Baleiro, Roberto Miranda e tantos outros.
Mas, Adoniran foi um dos melhores sambistas brasileiros. Abaixo, alguns vídeos de Adoniran cantando com sua voz inconfundível.
Tiro ao álvaro

Samba do arnesto

Trem das onze

Iracema

Saudosa maloca

Um comentário:

Juliana Pires de Sousa disse...

Já ouvi falar muito de Adoniran e já ouvi muitas músicas dele. Que ele seja lembrado para sempre.