Total de visualizações de página

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

16 DE AGOSTO OUTRA VEZ

Durante 73 anos, eu fui morrendo um pouco a cada dia e cada vez mais sobrevivi. O que mais posso querer da vida?
Um carro zero? Comprei no mês passado. Uma mulher bonita? Já tenho a minha. Linda, sexy. A melhor véia da Costa Verde. Dinheiro no bolso? Há cinquenta anos que não me falta. Gostaria até que me faltasse pra lembrar como era ser carente e necessitado. Saúde? Tenho de sobra. Minha única enfermidade é a gripe e quando a tenho eu durmo. Durmo, durmo e acordo curado. Memória? Ainda lembro do meu primeiro ano de idade e de todos os números de telefone que tive, desde o Bangu 406. Sono tranquilo? Se me recosto, eu durmo. Em qualquer lugar e posição.
Agora que tenho muito mais passado do que futuro, o que posso ainda querer da vida...
Somente a satisfação com esse meu presente vagabundo? Talvez. Eu acordo bem cedo pra ficar mais tempo sem fazer nada. Mas, quero também ver a Dilma presidente e o meu país ainda mais desenvolvido. Quero ver o pleno emprego e meu povo ainda mais feliz. Quero ver a Copa do Mundo no Brasil.
Neste ponto, eu não sabia mais o que querer da vida. Parei de escrever e fui ler os blogs que eu sigo.
Meu Deus! Que surpresa admirável! Que emoção ao ler o que a Leila Castro escreveu para mim em seu blog Peixe com Banana ( http://leila-castro.blogspot.com/ ). Reli lentamente, saboreando cada palavra, cada vírgula. Reli novamente e pensei: se isso não é amor, só pode ser algo ainda bem melhor.
Reproduzo a seguir o maravilhoso texto que eu nem sei como agradecer.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010



Parabéns amigo!

Amigo,


Como falar com o coração, a alguém que faz parte de nossa vida, mas que é tão distante de nosso cotidiano?
De qualquer forma, dou meus parabéns à guerra fria, pois sem ela, talvez hoje, não pudesse te dizer de minha sincera admiração.
É muito bom quando conseguimos tirar coisas boas de situações tão ruins para a humanidade. Isto aprendi que é fé na vida, fé no homem, mesmo quando caminhamos por desertos de vivências desastrosas. Desta forma, se quisermos muito, aprimoramos nossos sentidos e percebemos que até nestes períodos, podemos catar e replantar as raras sementes boas que encontramos.
Digo isto, pois sem a internet, talvez não te conhecesse, meu Guru. Ou melhor, talvez até tivesse contato contigo, pois vivemos muito próximo, mas não serias o meu Guru.
Serias o meu vizinho chato, dono da verdade, com um certo ar arrogante que quer fazer valer sua opinião e que me faria pensar em preconceito e um certo ar de benevolência no trato com os humildes seres a sua volta.
Não teria o prazer de ler o que escreves, não teria te observado pela melodia das letras, das palavras e do que elas dizem.
Não me irritarias tanto, mas também não me causaria tanto espanto ao me reconhecer por certas vezes em você.
Sabe, também não veria a cor de sua alma, pois te veria somente pelas lentes que deturpam as cores das luzes, que me fariam te ver em preto e branco. E seria um desperdício, pois você meu amigo, como diria Ziraldo, tem alma de cor Flictz.
Assim, quero agradecer a guerra fria, que deu início à internet, que me fez viajar até seu blog, que me traz boas manhãs.
Parabéns Lacerda! Que Deus me permita te ter por muitos e muitos anos.


Postado por leila castro às 06:00:00
Depois dessa maravilhosa homenagem que me emocionou intensamente – veio-me lágrimas aos olhos – não posso querer mais nada dessa vida, pois sei que sairei vivo dela.
Obrigado, Leila.

7 comentários:

Humberto Vaz disse...

Querido Lacerda,
Já que não posso mais ser original, faço minhas as palavras da Leila Castro. Vc, de certa forma tb é meu Guru.
É sempre uma alegria de cumprimentar e uma honra fazer parte desse time que te admira.
Parabéns!!!

leila castro disse...

É amor!

Uma das formas mais legais de se amar. É simples e sem amarras.

Quanto ao Humberto, ele é mais original que eu, pois te "viu" pelas lentes que eu acho que não veria.

Sabe, por duas vezes troquei algumas palavras contigo e fiquei meio brava com o que falavas. E quando você me descobriu no orkut, pelas postagens na comunidade que repudias, passei a ter coragem de comentar em seu blog.

Dali em diante, fiquei viciada em seu blog e mais, quando se ausentou para a cirurgia, tive que fazer meu blog, para compensar a falta do meu Guru de nome Lacerda.

Te amo mesmo, e como fazem sempre distorções de meus amores quando escrevo, digo que é um amor bem legal, sem intenções de espécie alguma, a não ser de te gostar simplesmente.

LACERDA disse...

Leila,

Por favor, me tire uma dúvida atroz:
1) você foi dormir ontem pensando em mim;
2) ou acordou hoje pensando em mim
3) ou as duas coisas?

LACERDA disse...

Beto,

Honra é a minha em ter você como amigo. Obrigado.

leila castro disse...

Já te disse:

As duas coisas!
Eu tinha que sair cedo e não sabia a hora que retornaria, então resolvi postar cedo para não correr o risco de outros serem mais rápidos.

Sabe, eu cuido bem dos meus afetos e achei que seria uma forma de estar presente em seu dia.

marcia superando disse...

E eu nem me atrevo a acrescentar mais nada, uma vez que a Leila, disse brilhantemente o que muitos de nós que te seguimos gostaríamos de ter tido a sensibilidade de fazê-lo. Sou grata a modernidade dos tempos... a incrível facilidade de comunicação e interação que a internet nos proporciona, pois entre outras coisas ela me trouxe a oportunidade de conviver, mesmo que virtualmente, com essa pessoa tão especial e forte como vc. Relutei em comentar mas, não resisti... esse efeito leila e lacerda é contagiante! bjs

marcia superando disse...

E eu nem me atrevo a acrescentar mais nada, uma vez que a Leila, disse brilhantemente o que muitos de nós que te seguimos gostaríamos de ter tido a sensibilidade de fazê-lo. Sou grata a modernidade dos tempos... a incrível facilidade de comunicação e interação que a internet nos proporciona, pois entre outras coisas ela me trouxe a oportunidade de conviver, mesmo que virtualmente, com essa pessoa tão especial e forte como vc. Relutei em comentar mas, não resisti... esse efeito leila e lacerda é contagiante! bjs