Total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

E AGORA, LEILA?

“Se era tudo calúnia e difamação da imprensa imunda......
Se tudo não passou de sujeira eleitoreira......
Se tudo isto é um pesadelo......
Então ....”

Então, por que a Erenice se demitiu ou foi demitida? Não é? Vamos aos fatos.
Apresentado como empresário e consultor pela imprensa imunda – imunda sim, além de cínica, mercenária, demagógica e corrupta que forma um público tão vil como ela mesma – Rubnei Quicoli, o denunciante, é apenas um meliante condenado a quatro anos de reclusão por porte de dinheiro falso (art. 289, § 1º do Código Penal) e a 2 anos de prisão por receptação de veículo roubado (art. 180 do Código Penal). As penas foram fixadas acima do mínimo considerando-se que o réu ostenta maus antecedentes, incluindo-se uma condenação pelo mesmo delito (receptação de carga roubada às fls. 463). Ele apelou e conseguiu redução da pena como qualquer bandido consegue em nossa justiça.

Duvida? Siga o link abaixo e leia a decisão judicial ao lado:
Mas, o que disse o meliante? As manchetes da imprensa imunda – imunda, sim senhora – contradizem o que o bandido condenado, que é apresentado em fotos de terno e gravata, de fato falou.
Vamos às afirmações do infame denunciante que sempre deverão ser motivo de dúvida diante de sua vida pregressa e que foram colhidas nas entrevistas que deu a O Globo, Estadão e Folha:
“A Erenice ouviu nossa exposição sobre o projeto de instalação de torres solares no nordeste e reconheceu a importância da proposta. Aplaudiu o projeto e nos encaminhou ao escritório da Companhia Hidrelétrica do São Francisco.”
“Houve um interesse muito grande de Erenice, mas ela não falou em dinheiro, nem recomendou a empresa do filho. Ela foi muito verdadeira naquele momento.”
O meliante diz também que o seu objetivo com a denúncia foi “mostrar que o Brasil não pode engavetar projetos importantes para uma região de excluídos. Um projeto barato que iria gerar empregos e tributos. Não queria a queda da ministra.”
Em nenhum momento – absolutamente nenhum – o chantagista cita o nome de qualquer dos filhos da ex-ministra, mas as manchetes da imprensa imunda – imunda, sim senhora – fazem questão de afirmar que eles cobraram propina para intermediar um empréstimo de R$ 9 bilhões para a empresa EDRB junto ao BNDES.
O fato é que existiu uma minuta de contrato entre a Capital Consultoria – empresa dos filhos da ex-ministra – com a empresa representada pelo meliante. Um contrato de assessoria custa dinheiro. É claro. O meliante chamou a minuta de contrato de "extorsão" e disse que a EDRB negou-se a assiná-lo. Cópia de parte do contrato segue abaixo.
Porra! Como pode uma cobrança de propina, uma extorsão, ser feita por escrito? Isso é novidade e só mesmo uma imprensa imunda é capaz de um escândalo desses.
Não considero que seja ético filhos de ministros prestarem assessoria a empresas privadas interessadas em empréstimos e concorrências públicas com o governo. Mas, isso nunca foi novidade. A filha do Serra em sociedade com a irmã do Daniel Dantas montou assessoria idêntica – a Decidir.com - quando o hipócrita mentiroso era Ministro do Planejamento.
O BNDES declarou o seguinte sobre o caso em um comunicado à imprensa:
"Em função de reportagem publicada na edição desta quinta-feira, 16 de setembro, do jornal Folha de S. Paulo, o BNDES vem a público declarar que:
Repudiamos a insinuação de que o Banco poderia estar envolvido em um suposto esquema de favorecimento para a obtenção de empréstimos junto à instituição e consideramos que a tese demonstra um total desconhecimento quanto ao funcionamento do BNDES. O projeto em questão foi rejeitado pelo Comitê de Enquadramento e Crédito do BNDES, órgão interno do Banco, formado por seus superintendentes. A aprovação por esse colegiado é condição básica e necessária para que qualquer pedido de apoio financeiro seja encaminhado para análise.
Na reunião semanal do Comitê ocorrida em 29 de março deste ano — e na qual o projeto em questão foi apenas um dos itens discutidos — o pedido foi negado. A decisão foi tomada pelos 14 superintendentes presentes à reunião, todos funcionários de carreira da instituição.
O projeto da EDRB foi encaminhado ao BNDES por meio de carta-consulta, solicitando R$ 2,25 bilhões (e não R$ 9 bilhões como afirma a reportagem) para a construção de um parque de energia solar. O BNDES considerou que o montante solicitado era incompatível com o porte da referida empresa. Além disso, a companhia não apresentou garantias e não havia local definido para a instalação do empreendimento (essencial para o licenciamento ambiental), não atendendo, portanto, a pré-requisitos básicos para a concessão do crédito.
Qualquer aprovação de financiamento pelo BNDES passa por um processo de análise que envolve mais de 30 técnicos de carreira da instituição, além da consulta à Diretoria do Banco. Esse rigor técnico tem como consequência um índice de inadimplência de 0,2%, muito inferior à média do sistema financeiro brasileiro, público e privado."
O Correios já havia declarado o seguinte sobre a denúncia anterior da Veja:
“Para a definitiva contratação desses serviços, em 8/7/2010 foi realizado pregão eletrônico para prestação de serviços de transporte aéreo da Rede Postal Noturna (RPN) para a linha 12 – Manaus/Brasília/São Paulo/Brasília/Manaus. A empresa Master Top Airlines (MTA), vencedora da fase de lances, foi desclassificada por não cumprimento do prazo de apresentação da documentação. A segunda colocada no certame, Rio Linhas Aéreas Ltda., foi declarada vencedora da licitação e o contrato foi devidamente assinado. No entanto, a MTA entrou com uma ação no Tribunal Regional Federal tendo obtido decisão favorável em Agravo de Instrumento. Em função disso, o contrato emergencial em curso e operado pela MTA não pôde ser ainda rescindido.”
Não queria me alongar tanto, mas, hoje, O Globo publica matéria – que reproduzo a seguir – com as “provas” apresentadas pelo chantagista. Isto é, cópias de e-mails enviados para a Casa Civil em que ele ameaça aqueles com quem manteve negociações.
A Folha também cita e-mail em que o meliante faz a chantagem ameaçando revelar o pedido de dinheiro feito pela empresa Capital. Em outro e-mail, o bandido escreve não ter "vínculos com bandidos". Ele encerra, em tom de ameaça, com o pedido de que a mensagem fosse encaminhada ao comando da Casa Civil. "Se vocês não fizerem chegar [a mensagem], eu faço chegar", escreveu.
A seguir a matéria (ipsis litteris) de O Globo que chama o bandido de empresário.
BRASÍLIA - Com o contrato apresentado pela empresa Capital em mãos, o empresário Rubnei Quícoli passou a ameaçar Vinícius de Oliveira Castro, então assessor de Erenice Guerra na Casa Civil, e seus parceiros de lobby para tentar viabilizar o empréstimo no BNDES. Embora só tenha denunciado o suposto tráfico de influência na reta final das eleições, numa sucessão de e-mails enviados ao ex-assessor e outros interlocutores, entre janeiro e fevereiro, o empresário deixa claro que o escândalo era um barril de pólvora prestes a se incendiar.
O GLOBO teve acesso nesta quinta-feira a uma série dessas mensagens repassadas por Quícoli. Em 2 de janeiro, dois meses após ser recebido na Casa Civil, sem uma resposta positiva, Quícoli avisa a Vinícius e aos donos da empresa que tinha encontro marcado com jornalistas e "Serra" (ele não deixa claro se está se referindo ao tucano José Serra). Informa que adiou a reunião "para ver a postura que a Casa Civil irá tomar".
É o começo da intensa pressão - pressão ou chantagem? pergunto eu Lacerda - exercida por e-mail. Além de Vinícius, ele se comunica com Luiz Carlos Ourofino, que também participaria das negociações. Em várias mensagens, o empresário explica que discorda da comissão de R$ 240 mil, supostamente exigida pela Capital para azeitar o financiamento. E fixa o dia 2 de fevereiro para que Vinícius e seus companheiros obtenham sucesso junto ao BNDES. Em alguns e-mails, o empresário cita até familiares do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, na trama supostamente montada com integrantes da Casa Civil para garantir que a EDRB fosse contemplada com empréstimo de R$ 9 bilhões para criar uma central de energia solar no Nordeste.
Numa das mensagens para Ourofino, em 28 de janeiro, ele afirma: "Derrubo o Coutinho e muita gente ao redor dessa Casa Civil e BNDES". E completa: "Cabeças irão rolar... isso eu GARANTIUUUU (sic)." A ameaça seria concretizada caso Vinícius e M.A. (iniciais de Marco Antonio, então diretor dos Correios) não dessem demonstrações claras de seu engajamento no projeto de energia. No mesmo texto, ele adverte: "Não tenho nada a perder... boca para falar, eu tenho, e muito (sic) saliva".
Nos e-mails, Quícoli se refere a Vinícius como "advogado da Dilma" e se diz vítima de 171 (estelionato). Promete que, em caso de recuo nas pretensões de construir a central elétrica, faria estardalhaço nos jornais.
A quatro dias de seu prazo fatal, Quícoli informa a Vinícius que não pode "ficar dando explicações e fazendo reuniões com os oportunistas de plantão, querendo saber de quanto e como irão levar se houver o aporte beneficiado pela empresa".
Os dias se passam, e os lobistas com acesso à Casa Civil, segundo o relato de Quícoli, não cooperam. Em 1º de fevereiro, às 7h08m, ele marca a hora em e-mail a Vinícius: "Mantenho minha palavra até as 18h de hoje, amanhã é outro dia". No mesmo dia, à noite, volta a pressionar, de forma ainda mais incisiva. "A partir de amanhã, não me falem mais sobre BNDES, usina solar e tão pouco (sic) o PT e o que nele contém". Chama os integrantes do grupo de "bandidos" e cita um dos filhos de Coutinho, sem mencionar o nome: "Não permito que um MOLEQUE me ofende (sic) por ser filho do presidente do BNDES. Deveria tomar cuidado na maneira de proceder".
Coutinho disse nesta quinta-feira que as denúncias são "graves e mentirosas". Sustentou que as acusações "não têm pé nem cabeça" e informou que entrará com processo e pedido de indenização contra Quícoli. O presidente do BNDES tem dois filhos: um é professor da USP, e o outro, publicitário. Segundo o BNDES, nenhum trabalha com consultoria ou tem relação com o banco.

Eu, você, todos nós somos inocentes até prova em contrário. “Ninguém provou absolutamente nada contra a ministra Erenice” – disse a futura presidenta Dilma.
O importante é que a Polícia Federal está investigando o caso. E com a demissão da ex-ministra Erenice, ela perde o foro privilegiado e vai responder ao inquérito como qualquer mortal.
Alguns fazem ilações irresponsáveis – ou sofismam – insinuando que o pedido de demissão foi uma confissão de culpa. Pior, que a imprensa não é imunda. Pior ainda, que não é sujeira eleitoreira, repetindo o que disse o hipócrita mentiroso.
Mas, se ela continuasse no cargo o que diriam? Que ela seria um obstáculo às investigações?
É tudo muito simples como disse o Lula: “Quem está no governo não pode errar. Se errar, vai ser investigado e punido.”

P.S.: acabo de  ouvir na Bandeirantes o resultado da última pesquisa da Vox Populi: Dilma 51%, Serra 24%. A Osmarina, coitadinha, 8%. Uma semana de escândalos e nada mudou. É Dilma no primeiro turno.

7 comentários:

Fábio disse...

A imprensa é tão previsível... Repete o mesmo roteiro em todas as eleições: ela quer sangue porque é o que vende jornal. A imprensa não está nem aí para as consequências de suas publicações, o que importa é a tiragem e o ibope. Além disso, um golpezinho planejado de vez em quando também pode estar no cardápio. Tudo dentro da anormalidade histórica.
Surpreendente mesmo é as pessoas não terem aprendido até hoje o que é a imprensa aqui e no resto do mundo capitalista e democrático.

Anônimo disse...

Bom dia,

A coisa é engraçada:

1. as provas são e-mails mandados. não os recebidos;
2. a data da entrega do projeto é depois da data da 'negociata"? As tratativas são de novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. A data da entrada no BNDES é de 27 de fevereiro ?

É mole ?

E eles ainda querem que a gente acredite neles.

leila castro disse...

Lacerda,

Que legal o resultado da pesquisa! Prova que o povo está votando conforme seus conceitos éticos e em acordo ao perfil que almejam como governantes. Talvez sejamos poucos, ou melhor, alguns milhões de brasileiros que querem um governo com padrões éticos diferentes e por isto Osmarina está com 11% de intenção de votos segundo o IBOPE, conforme li no Estadão de hoje.

Mas, gosto mesmo de comentar sua postagem, e não aquilo que a imprensa suja divulga, pois em que lado estiver não encontro imprensa NENHUMA que não seja tendenciosa.

"Ele apelou e conseguiu redução da pena como qualquer bandido consegue em nossa justiça."

Concordo! Bandidos e aqueles que eventualmente cometem um crime podem apelar e conseguir redução de pena.
Até a Dilma conseguiu redução de sua pena, no regime militar.

Outros trechos que me chamam a atenção:

"Porra! Como pode uma cobrança de propina, uma extorsão, ser feita por escrito? Isso é novidade e só mesmo uma imprensa imunda é capaz de um escândalo desses."

Não consigo imaginar você escrevendo isto!
Claro que existe! Esta é a forma de “legalizar” a propina e você deve saber muito bem disto. Consultoria não é muito questionada, pois pode-se contratar consultor de qualquer coisa.

“Não considero que seja ético filhos de ministros prestarem assessoria a empresas privadas interessadas em empréstimos e concorrências públicas com o governo. Mas, isso nunca foi novidade.”

Só isto já demonstra que não temos muito como confiar, afinal, até em nosso pequeno município questionamos este tipo de “tráfico de influência”. E já conversamos sobre isto bem recentemente.


E mais um trecho:

“É tudo muito simples como disse o Lula: “Quem está no governo não pode errar. Se errar, vai ser investigado e punido.”

Isto é corretíssimo, se verdade fosse, pois Erenice Guerra já deveria ter sido investigada faz algum tempo.

Lembra disto?

-O escândalo do “dossiê” FHC e do fisco em benefício do filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB)

- A empresa Asa Imperial, que funciona desde 1997, ou melhor, é ativa e ainda está em nome de laranja...
-Irmão envolvido em contratos que estão irregulares, conforme análise da CGU.

Só agora, Erenice Guerra, será punida pela Comissão de Ética Pública por não ter declarado que tinha “parentes” envolvidos em contratos com o governo.

Como disse o meliante, eles não sabiam da ficha criminal do indivíduo? Ele, o meliante, sabia com quem estava lidando no governo. Portanto, ou é pura safadeza, ou pura incompetência.

Sabe Lacerda, não sou expert como você em política, sempre digo que sou usuária da política e não gosto de ser manipulada nem de um lado, nem de outro. E quando percebo que estou sendo usada, fico muito radical.

LACERDA disse...

Menos, Leila. Menos.
Então, essa é mesmo a sua opinião sincera?
Então, Dilma é uma criminosa que conseguiu redução da pena no regime militar?
Como dizia o FHC: assim não dá, assim não dá.
Então, uma minuta de contrato feito por uma empresa de consultoria legalmente - não eticamente, digo legalmente - constituída, em papel timbrado, é uma extorsão? Uma cobrança de propina?
Em minha próxima postagem, vou pedir votos para a Osmarina. Quero vê-la superar o Serra e essa imprensa que você, apenas com ironia, qualificou de imunda.
Qualquer dia, escrevo sobre as empresas de consultoria para lhe mostrar por que e como a coisa funciona.
De qualquer forma, acho que dei uma balançada na sua convicção de que como ela se demitiu só pode ser culpada.

leila castro disse...

Lacerda,

Nunca disse que a Dilma é criminosa, falei que redução de pena não acontece só para criminosos. eu ia postar "bandidos e inocentes", mas eu estava irritada contigo e dei a catucada.
Quanto a contratos de firma de consultoria, não é necessário que me explique, também tenho vida profissional e por longos e intermináveis anos, trabalhei em empresas prestadoras de serviço e justamente na área financeira e nas licitações...

E infelizmente, conheço bem isto, tanto na área de empresas de engenharia, como em empresas de RH, consultoria, administração, serviços de conservação e limpeza. Todas sem exceção, tinham "propinoduto" legalizado.

Eu não fui abalada no que penso sobre Erenice Guerra, eu estranho mesmo é a sua convicção de inocência dela.

Só não gostaria de pensar que você também está sendo tendencioso...

Agora, não peça nunca, nenhum voto para Osmarina, pois ela não está envolvida em escândalos e mesmo assim tem sido julgada por sua ética e elegância ao comentar o assunto.

Se você pedir votos irônicos, sem necessidade alguma, pois Osmarina Marina não está neste balaio, ficará sem sentido e simplesmente leviano.

Veja como se posicionou Osmarina Marina da Silva:

“O afastamento não significa, em hipótese alguma, qualquer negligência em relação às apurações e à investigação”.

Marina também celebrou o anúncio da entrada do Ministério Público nas investigações e o posicionamento da OAB em relação ao tema. “Acredito que outras organizações da sociedade, a exemplo do Movimento Ficha Limpa, vão começar a seguir o exemplo da OAB, que é uma instituição da sociedade civil, a ter um posicionamento em relação a isso que está acontecendo”, disse em entrevista coletiva.

Marina ainda chamou a atenção para o retrocesso político que representam tanto os possíveis escândalos envolvendo o governo como a maneira como eles vêm sendo tratados pelos envolvidos. A senadora reafirmou que não entrará no “vale tudo eleitoral".


Deixe ela fora da chacota já que como você mesmo cita em relação a Erenice: Se ficar no cargo, dirão que atrapalhará as investigações, se sair dizem que é atestado de culpa.
Se Osmarina entrar neste nível de discussão, será tão sem ética e desesperada como os outros dois.
Se não participa da sujeira, é sem posição e motivo de gracinha infundada.

E a imprensa suja, pode ler todo meu comentário anterior e vai perceber que não fui irônica, pois digo que TODA imprensa ATUALMENTE é suja.

Anônimo disse...

Com tantas leis e tantos impostos de renda a serem pagos pelo contribuinte e sabendo que sem educação a população poderia analisar as propostas para ter melhor qualidade de vida ,os órgãos controladores da mídia deveriam agir rápido para esclarecer as dúvidas que a todo momento bombardeiam a opinião pública.

Anônimo disse...

Corrigindo
26/09/2010 ..22:00
Com tantas leis e tantos impostos e imposto de renda a serem pagos pelo contribuinte e sabendo que sem educação a população, não pode opinar e ter melhoria na sua qualidade de vida ,os órgãos reguladores da mídia e o governo ,(que dão a concessão para o funcionamento das TVs, para que elas disseminem cultura,informação e comunicação), deveriam agir rápido para esclarecer dúvidas, que a todo momento bombardeiam o público .