Total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de maio de 2010

ANALFABETISMO FUNCIONAL

Este blog foi pautado por um comentarista anônimo que surgiu na minha postagem anterior. Por causa dele resolvi escrever sobre analfabetismo funcional. O meu comentarista anônimo não é um analfabeto absoluto de pai e mãe. Ele sabe ler, mas não entende o que lê. Portanto, é um analfabeto funcional.
Apenas 25% da população brasileira entre 15 e 64 anos consegue ler e escrever plenamente. Os outros 75% apresentam muita dificuldade ou nenhuma habilidade na leitura e na escrita. É o que atesta a terceira pesquisa realizada pelo IBOPE sobre analfabetismo funcional e absoluto. Essa pesquisa do IBOPE, realizada em setembro/2005, com dois mil entrevistados, mostrou que – pasmem - 68% eram analfabetos funcionais (incluído aí o meu comentarista anônimo), isto é, apresentavam dificuldade para interpretar textos e não tinham muita habilidade na escrita.
Entre os jovens brasileiros, o analfabetismo funcional é persistente: 15% deles não têm habilidades de leitura e escrita compatíveis com sua escolaridade. Eles frequentam ou frequentaram a escola, porém, mesmo os que sabem ler e escrever têm dificuldade para compreender textos curtos e localizar informações, inclusive as que estão explícitas. A compreensão do que observam ou produzem é limitada e emperra seu desenvolvimento pessoal e profissional. Essa triste condição é parte da vida de 15% da população brasileira com idade entre 15 e 24 anos que é considerada analfabeta funcional, segundo o Indicador de Analfabetismo Funcional (INAF), divulgado em 2009.
Entre aqueles com mais de 24 anos, é muito maior o índice de analfabetos funcionais.
Os analistas da pesquisa afirmam que as soluções para melhorar os resultados dos brasileiros no INAF, especialmente dos mais jovens, dependem, sim, de mudanças amplas. Entre elas, terá destaque a atuação do professor que pode contribuir para alterar essa realidade. A primeira postura positiva está em fazer da leitura uma tarefa diária, importante para o aprendizado em qualquer disciplina.
A lista de justificativas para a persistência do analfabetismo funcional no Brasil tende a ser longa, mas a leitura obrigatória será um grande passo nessa caminhada.
Como já afirmei aqui: quem não lê, mal sabe, mal ouve, mal vê, mal escreve, mal argumenta, mal interpreta, mal ... etc, etc, etc.
Deve ser o caso do meu comentarista anônimo que copiou um texto pleno de ironia do blog http://www.hariprado.com.br/ – do Professor Hariovaldo de Almeida Prado – para tentar menosprezar o título de The World´s Most Influential Leader concedido pela revista TIME ao presidente Lula.
O anônimo comentarista leu o escárnio que o Professor faz com a oposição brasileira e não entendeu nada. Acreditou como verdade apenas um texto satírico repleto de ironia como tantos outros escritos pelo Professor Hariovaldo em seu blog para sacanear a oposição, suas denúncias jamais comprovadas e suas calúnias sempre repetitivas. Sua inteligência liliputiana não lhe permitiu perceber a ironia do Professor.
Como o comentarista anônimo é um analfabeto funcional, vou repetir o Aurélio definindo o que é ironia: é o modo de exprimir-se que consiste em dizer o contrário daquilo que se está pensando ou sentindo, com intenção depreciativa e sarcástica em relação a outrem. Voltaire foi um mestre da ironia.
Procure lê-lo. Foi aquele filósofo e escritor francês que disse: “se não quiser ser alvo da censura alheia, não diga, não seja, não faça absolutamente nada.”

6 comentários:

leila castro disse...

É preciso muita mudança mesmo.
Em Mangaratiba, alguns professores são quase analfabetos funcionais.
Aqueles contratados a toque de voto para suprir a demanda em sala de aula.

Mangaratiba precisa de concurso público, não só para área de educação, como na saúde.

E como o nosso micro universo não é diferente do universo brasileiro, ainda teremos muitas gerações de analfabetismo funcional.

Concordo plenamente contigo, no que se refere a grande mudança na educação, com várias ações para combater este horror e também sou da opinião de que a leitura diária como esforço pessoal, é fundamental.

Anônimo disse...

Caro Lacerda. Você acertou. SOU ANALFABETO FUNCIONAL. Estou situado na faixa etária da população, na qual a pesquisa aponta que 75% apresenta consistentemente características bio-psiquicas determinantes para seu diagnostico e inclusão

Lendo mais um pouquinho sua brilhante exposição, podemos concluir que a nossa população, em todas suas faixas etárias, está fortemente impregnada com pessoas portadoras de AF. Talvez , mais de 80% da população sofre desse mal.

E isso me faz pensar na massa de admiradores do Lula. Que aprovam seu governo corrupto. E perto disso,não é?

Faço parte dos portadores de AF mas não faço parte dos apreciadores do Lula. No entanto, vc não faz parte dos AF-anos mas baba o saco do Lula. Assim, o percentual fica equilibrado.

E para terminar,para seu deleite e comentarios passo o texto
“O Viajante” , de Joelmir Beting

Se beber não dirija. Nem governe.
Até aqui, em 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102 viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora pois, as até aqui, 283 viagens pelo Brasil...
Hoje, dia 15, ele completa 382 dias fora do país desde a posse. E pelo Brasil, no mesmo período, 602 dias fora de Brasília.
Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na História:
Exatos 984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência.
Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto.
Governar ou despachar, nem pensar.
A ordem é circular. A qualquer pretexto.
E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente.
Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar.'
SEM CONTAR AS DESPESAS: FHC, EM 8 ANOS DE GOVERNO, GASTOU R$ 58 MILHÕES, CRITICADOS PELO PT.
LULA ATÉ AGORA, EM MENOS DE 7 ANOS, GASTOU R$ 584 MILHÕES!
E SÓ AS IDENTIFICADAS PELA IMPRENSA

E o povão, ANALFABETO FUNCIONAL, ainda aplaude e vota!

o anonimo

LACERDA disse...

O "mensalão de 2005/06" continua rendendo dividendos até hoje. Os analfabetos funcionais não sabem que em todos os governos federais, estaduais e municipais, o Poder Executivo sempre teve que comprar o voto dos senadores, deputados federais e estaduais e vereadores. O governo Lula apenas manteve uma prática que vinha de longa data.
Os que a praticaram saíram do governo logo após a denúncia, mas quando se fala hoje em governo corrupto,vem sempre à tona o "mensalão".
Qual é o prefeito que não compra o apoio dos vereadores? Diga-me apenas um.
Todos os demais casos de corrupção que ocorreram foram descobertos pela Polícia Federal, Receita Federal, Tribunal de Contas da União, Procuradoria Geral da República, e somente depois os casos ganharam o holofote da imprensa.Isto ocorreu porque Lula deu ampla liberdade para a investigação de toda e qualquer corrupção, ao contrário do FHC que tinha um engavetador geral da república.
Quanto à punição dos corruptos, isso depende exclusivamente do Poder Judiciário.
Porém, a imprensa coloca tudo - corrupção e falta de punição - nas costas do governo. E os analfabetos funcionais não entendem isso.
Quanto ao Joelmir Betting, ele teve quase três horas à frente de Lula no Canal Livre, mas se acovardou. Ficou de bico calado todo o tempo, até quando o Datena perguntou sobre as viagens do Lula.
Até mesmo quando o Lula disse que quem vier depois dele terá que viajar muito mais.

leila castro disse...

Anônimo,

Não sou expert em política. Sou usuária da política e sigo minhas convicções particulares para eleger e vivenciar tudo isto.

Portanto, vou citar algumas loucuras por ser AF e não compreender bem do assunto.

O avanço social do governo Lula é inquestionável. A auto-estima do brasileiro está muito melhor do que poderíamos esperar ou que tenhamos vivido em qualquer tempo.
O empenho nas políticas públicas de educação do governo federal são também excelentes. A forma com que se tem estimulado os programss assistenciais, que não são assistencialistas, são dignas de grandes governantes.

Temos muito que caminhar ainda? Temos! E esta responsabilidade está mais em nossas mãos do que na de qualquer representante que tenhamos.
Os mecanismos foram criados, estão aí para que usemos.

Sou Lula e não sou PT.
Sou Lula e não sou Dilma.
Sou Lula e critico Lula.

Mas, não me faz a cabeça, algo que tenha sido exposto por Joelmir Beting, mesmo que alguns possam vir a contestar e me rotular de AF.

Lula é pedra fundamental para a construção, onde nós somos os pedreiros que aprenderam que podem e devem escolher seus representantes com mais responsabilidade e cobranças.

Tirar o valor deste homem, é o mesmo que jogar uma jóia fora, por ter caído no esgoto.

LACERDA disse...

Valeu! Leila...
Sou Lula e não sou PT nem partido nenhum.
Sou Lula e sou Dilma porque está na hora de uma mulher guerreira comandar o país.
Sou Lula e não critico Lula, mas o elogio sempre que ele me dá motivos para fazê-lo.

Marcia Maralhas... Superando... disse...

É isso aí Lacerda... vc tem toda razão!!!! Devemos colocar a parte este ranso cultural de políticas oposicionistas... Se o brasileiro começar a enxergar que são os homens ( e as mulheres, rsrsrs, que é para não deixar algumas nervosas)que fazem verdadeiramente acontecer... vamos finalmente começar a mudar o rumo da história. Criticar ou elogiar ações, não depende de partido político... embora eles sejam uma condição para que os políticos estejam lá!