Total de visualizações de página

domingo, 24 de janeiro de 2010

LULA, O FILHO DO BRASIL

Caetano Veloso foi ver e fez comentários sobre o filme. Redimiu-se da estupidez que disse há algum tempo e que foi motivo de uma postagem neste blog.
“Achei os atores maravilhosos, o tema é muito bom, a fotografia é muito bonita, a direção de arte é maravilhosa. Aquele cara que faz o Lula é espetacular. Ele é tão bom que fica ali batendo na Glorinha, e todo mundo está bem. Mas o filme é mal escrito, o roteiro e os diálogos são mal escritos” – questão de opinião.
E Caetano completou afirmando: “O Lula que eu tenho na minha cabeça é muito maior do que aquilo, uma grande figura que poderia entrar na lista de ‘Mensagem’ de Fernando Pessoa. É assim que eu vejo Lula. Não pode ser pequeno não. Ser pequenininho não tem graça. O filme é bacana, mas poderia ser mais empolgante.”
Também vi o filme e concordo com o Caetano: o filme tinha que ser muito melhor. Lula é muito melhor que o filme. Talvez, por eu ter lido o livro da Denise Paraná, creio que o Lula merecia algo de maior impacto. Quem não viveu aquela época de chumbo, pode até pensar que o sindicalista Lula perdeu a luta contra a ditadura. O filme termina bem antes do que deveria ser o final.
Não mostra o Lula impondo a sua política sindical, conquistando melhores condições de trabalho para seus liderados, sendo recebido por chefes de estado no mundo inteiro, exaltado no exterior junto com Lech Wallesa e se elegendo deputado federal.
Talvez, o diretor do filme tenha se intimidado em mostrar toda a luta e as vitórias do operário que, na próxima sexta-feira, vai receber o título de Estadista Global no Forum Econômico Mundial, em Davos, na Suiça.

4 comentários:

LACERDA disse...

Se quiser ver a lista de "Mensagem" de Fernando Pessoa, vá a este site: http://www.insite.com.br/art/pessoa/mensagem.html
Leia primeiro a Nota Preliminar em que Fernando Pessoa diz o seguinte:
"O entendimento dos símbolos e dos rituais (simbólicos) exige do intérprete que possua cinco qualidades ou condições, sem as quais os símbolos serão para ele mortos, e ele um morto para eles.
Simpatia, intuição, inteligência, compreensão e a quinta qualidade é a menos definível. Direi talvez, falando a uns, que é a graça, falando a outros, que é a mão do Superior Incógnito, falando a terceiros, que é o Conhecimento e a Conversação do Santo Anjo da Guarda, entendendo cada uma destas coisas, que são a mesma da maneira como as entendem aqueles que delas usam, falando ou escrevendo."
Se você entender o que Caetano quis
dizer "com uma grande figura que poderia entrar na lista de ‘Mensagem’", por favor, me explique.
Fábio, Leila, Márcia, me socorram. Eu não tenho a sensibilidade literária do Caetano. Nem possuo todas aquelas cinco qualidades.

Fábio disse...

Acho que fala do Caetano está sempre num ritmo inferior ao seu raciocínio. Ele pensa uma coisa e diz uma menor, supondo a dedução do ouvinte.
Nesse sentido, acho que ele quis dizer apenas que Lula seria mais uma pessoa na "lista" dos que tem as cinco qualidades.
Bem, se não for isso, isso me basta.

leila castro disse...

Nem eu!

LACERDA disse...

Beleza! Já não me sinto tão só na incompreensão.