Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de maio de 2014

O DESAFIO DE FHC

"Eu não sei se o Lula vai ou não ser candidato. É arriscado, ele também pode perder. Do jeito que as coisas estão, a percepção do povo vai mudando rapidamente", disse o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Trata-se de um desafio do ex-presidente que deixou o governo com elevado índice de insatisfação popular. Teve que passar anos calado com o rabo entre as pernas, observando Lula ser sempre exaltado popularmente e reelegendo-se ou elegendo sua sucessora. E admirado em todo o mundo.

Pudera! Lula baixou a inflação de dois dígitos e os juros de 45% que FHC deixou. Baixou o risco Brasil de quatro mil pontos para ser o quinto país que mais recebe investimentos estrangeiros. Somente visitou o FMI para pagar toda a dívida brasileira e, até, emprestar 14 bilhões de dólares. Pegou as reservas zeradas deixadas por FHC e as elevou a quase 400 bilhões de dólares. Acabou com o arrocho salarial, elevando o salário mínimo de 60 para 300 dólares. Baixou a alta taxa de desemprego para apenas 5%.
Entre “otras cositas más”, derrotou dois candidatos de FHC. Um deles três vezes; duas para presidente e uma para prefeito de São Paulo.
Agora, FHC – que, quando o país estava quebrado, em 1999, apresentou a candidatura do país para sediar a Copa do Mundo de 2006, e não foi levado a sério pela FIFA -  dá as caras e entra na jogada da oposição que quer, pelo menos, manter o domínio político do estado de São Paulo, pois da cidade já perdeu. E participa da campanha “Volta Lula” com o seu ingênuo desafio.
O objetivo é este: se Lula for candidato a presidente, ele não se dedicará inteiramente à campanha de Alexandre Padilha ao governo de São Paulo e Geraldo Alckmin terá mais chance de se reeleger.
Isto é: “Cessa tudo quanto a antiga musa canta que um poder mais alto se alevanta.”
 Este é o objetivo do desafio de FHC. E, também, é da imprensa manipuladora que não quer passar a vergonha de ver Dilma reeleita após a insidiosa e sórdida campanha que fez contra ela. Melhor perder para Lula.
FHC e seus comparsas podem tirar os cavalinhos da chuva que Lula não vai cair nessa. Lula vai eleger Padilha nas ruas, em contato com o eleitor – como fez com Haddad em mais uma disputa com o Serra - e vai reeleger Dilma na TV.

2 comentários:

Eduardo,o imbecil. disse...

É comovente ver o exaustivo esforço de copromancia que o sr faz habitualmente!

andre quimico disse...

E a sórdida campanha da imprensa mal começou... afinal quem fala mal do governo do PT só consegue ser mesmo sórdido e baixo. Eles fogem de um debate inteligente, baseado em DADOS, FATOS E NÚMEROS do país... sempre as mesmas idiotices...