Total de visualizações de página

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

NOVE A ZERO

Se fossem dez os vereadores, o placar teria sido de dez a zero.
Dez para as professoras que, sem medo, foram à luta.
E zero para o prefeito interino.
Se não houvesse a luta, a pressão, qual seria o placar? Sem a mobilização, sem a ação política e reivindicatória, haveria vitória?
Ou será que existe ainda alguém que imagina ser possível um placar como esse sem o bom combate e, refugiado em casa, sem a coragem de dar a cara a tapa.
Mais uma vez ficou provado que mais forte é o poder do povo. Ou de uma classe que enfrenta o poder por ela mesma outorgado, seja ele qual for a quem quer que for.
Como disse a minha amiga blogueira nota dez: “Vamos lutar por mais vitórias como esta? Vamos sim!”
Afinal, pra que serve um blog? Pra que serve a inteligência e a indignação?
O futuro será construído por toda a sociedade e não será uma projeção do passado se ele for resultado da indignação com o presente em que vivemos.
A nossa indignação será exemplo para todos. Protesta, bota a boca no mundo, coloca o teu bloco na rua, escancara a tua repulsa, expõe a tua indignação na vitrine das ruas e avenidas. O governo não esbanja motivação?
Ou será que, como disse Lima Barreto, não temos povo, temos público. Não podemos nos tornar meros espectadores do processo democrático, temos que assumir a vanguarda do protesto social.
Mais que nunca é preciso lutar.

Um comentário:

leila castro disse...

Foi show! Foi lindo! Eu não sabia se prestava atenção nas minhas amigas que ficaram do tamanhao de montanhas, e por dentro estavam em erupção como vulcôes.
Ou olhava para os vereadores, que estavam com cara de "ainda não acredito".

O que sei, é que ainda não tinha visto em Mangaratiba, algo tão digno.

Sabe, estas mulheres eram somente força. Tinham as novinhas, as senhorinhas, as mães, as avós, as simples, as mais sofisticadas e todas juntas, pareciam um rolo compressor.

Fiquei muito orgulhosa, mas este orgulho é por todas nós que pedimos ajuda para transporte, faixas, encorajamos umas as outras, forçamos a barra e conseguimos chegar aonde queríamos.

Se perguntarem quem articulou esta paralisação, e disserem que foi A ou B, será mentira.
Esta paralisação veio da individualidade para a coletividade. Ninguém pode ser tão humilhado sem que haja uma reação. Erraram na dose e despertaram o melhor da cada um. Espero que continuem com o processo de cidadania que poderá mudar o rumo de Mangaratiba!