Total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de julho de 2010

PIRAÍ x MANGARATIBA

Piraí é uma vizinha nossa com cerca de 26.114 habitantes (IBGE/estimado em 1/07/2009), fundada, em 1838, pouco depois de Mangaratiba que tem 32.533 habitantes (IBGE/ídem). O café, os escravos e a família Souza Breves, fazem parte de suas histórias.
De sua atualidade, fazem parte os prêmios recebidos por seus governantes e as diferenças nas verbas federais recebidas e nos resultados administrativos obtidos na saúde e na educação.
Piraí nunca recebeu um desses “pseudo-prêmios” que “enaltecem” as nossas autoridades e são por elas enaltecidos, mas tem a saúde considerada como modelo de gestão na área pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. Nas escolas de lá existe um computador para cada aluno matriculado.
Provando que tamanho não é documento, Piraí é considerada uma das sete cidades mais inteligentes do mundo, em um ranking que é organizado pela Intelligent Community.org, da organização americana World Teleport Association (WTA) que, desde 2001, distinguiu apenas 22 cidades com o título em todo o mundo.
Piraí ganhou as páginas da revista americana Newsweek, em 7/06/2004, como modelo de cidade digital e foi também uma das estrelas do livro e-gov.br: “A Próxima Revolução Brasileira”, editado ano passado pela Pearson do Brasil.
O Projeto Piraí Digital granjeou prestígio internacional nos últimos anos. Ganhou o Prêmio Gestão Pública e Cidadania da Fundação Ford e Fundação Getúlio Vargas. Foi vencedora na categoria de "cidade de pequeno porte" no Prêmio Cidades Digitais Latino-americanas e prêmio Top Seven Intelligent Communities, ficando entre as sete cidades mais inteligentes do mundo no ano de 2005.
Com o Projeto Piraí Digital e Desenvolvimento Local, a Prefeitura de Piraí recebeu chancela da UNESCO pela iniciativa de democratizar o acesso aos meios de informação e comunicação através das novas tecnologias.
Piraí recebeu, em Bogotá, a condecoração do Presidente da Colômbia – Álvaro Uribe – na cerimônia de abertura do V Encontro Ibero-Americano de Cidades Digitais.
Todos esses prêmios e títulos foram concedidos por entidades respeitáveis e fidedígnas.
O sucesso nacional e internacional da pequenina Piraí é tão grandioso que seu ex-prefeito Luiz Fernando de Souza, o “Pezão” (1997-2004) é hoje o vice-governador do Estado do Rio de Janeiro.
Piraí recebeu do Governo Federal, até maio de 2010, um total acumulado de R$ 13.549.349,63 (treze milhões e quinhentos mil reais), enquanto Mangaratiba recebeu 45% a mais, ou sejam, R$ 19.666.952,15 (quase vinte milhões de reais). Em 2009, Piraí recebeu um total de R$ 26.991.382,94 (vinte e sete milhões), ou sejam, R$ 1.033, 00 (pouco mais de mil reais) por habitante. Enquanto Mangaratiba recebeu R$ 1.202,00 (mil e duzentos reais) por habitante, somando um total de R$ 39.116.952,15.
Apesar da verba inferior recebida e além dos prêmios obtidos, Piraí tem agora mais uma consequência de sua administração municipal: melhores médias e a conquista das metas projetadas pelo IDEB (Indice de Desenvolvimento da Educação Básica).
A série histórica de resultados do IDEB se inicia em 2005, a partir de onde foram estabelecidas metas bienais de qualidade a serem atingidas não apenas pelo país, mas também por escolas, municípios e unidades da Federação. A lógica é a de que cada instância evolua de forma a contribuir, em conjunto – em conjunto, não alguns poucos alunos dedicados e seus sempre esquecidos pais - para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países mais desenvolvidos. Em termos numéricos, isso significa progredir da média nacional de 3,8, registrada em 2005 na primeira fase do ensino fundamental, para um IDEB igual a 6,0 em 2022.
Na comparação das médias e metas, Piraí foi sempre melhor que Mangaratiba:
Anos iniciais (1º. ao 5º.) do ensino fundamental
PIRAÍ
Médias obtidas                             Meta projetada
2005/4.2    2007/4.8   2009/4.9   2007/4.3  2009/4.6
MANGARATIBA
Médias obtidas                            Meta projetada
2005/4.1   2007/3.9   2009/4.2   2007/4.2  2009/4.5
Anos finais (6º. ao 9º.) do ensino fundamental
PIRAÍ
Médias obtidas                            Meta projetada
2005/4.0   2007/3.9  2009/4.1    2007/4.0  2009/4.2
MANGARATIBA
Médias obtidas                           Meta projetada
2005/3.7  2007/3.2  2009/3.8    2007/3.7  2009/3.8

5 comentários:

leila castro disse...

Meu guru,

Mais uma vez você me deixou radiante.

Seu comentário é excelente e seria sobre este município minha próxima postagem. Mas, como seu blog é minha casa cativa e meu ponto de encontro com outros internautas, fico satisfeita em ler sua postagem.

Fui a Piraí ano passado para participar de um encontro com pessoas do PSB e percebi que por lá, se respira estímulo.

Alunos participam das discussões sobre gestão em educação, os gestores reconhecem os pontos que devem tomar rumos diferentes dos projetos iniciais, o engajamento da população em suas "causas" é bem mais consistente do que vemos normalmente em outros municípios.

Ressalto que não tive esta percepção somente em uma reunião com este partido, mas andando por Piraí e conversando com pessoas que não tinham nada a ver com aquele encontro.

Piraí deve ser modelo em gestão, para aqueles que almejam a cadeira de prefeito por aqui.

Mais uma vez, obrigada por esta postagem.

leila castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
leila castro disse...

Já ia me esquecendo de destacar outro município que também me chamou a atenção:

Aperibé
4a série e ........... 8a série
Ideb observado........ Metas projetadas
2007 - 5,8 ......... (não havia este segmento)
2009 - 6,1 .............. 4,2


2007 - 5,2
2009 - 5,5 .............. 4,1


Veja esta notícia:

"A pequena Aperibé, com pouco mais de 10 mil habitantes, também é uma das 61 cidades do Rio de Janeiro que cumpriram a meta para 2009. Dos 92 municípios do estado, um terço não atingiu as metas de desempenho tanto no 5º ano quanto no 8º ano. A principal atividade econômica do município é a metalurgia e, segundo dados de 2005 do IBGE, exibia um Produto Interno Bruto (PIB) per capita de R$ 5.918,00.

A secretária de Educação de Aperibé, Cássia Rosane Pontes, atribuiu o bom resultado ao comprometimento dos profissionais de educação, consequência da valorização da profissão com investimentos em cursos de capacitação, compra de material didático e estrutura física, entre outros.

- As verbas federais são todas exclusivamente aplicadas na área de educação. Nosso plano de carreira do magistério vai ser revisado. No ano passado, o Plano Municipal de Educação foi criado com a participação de todos os profissionais da área. Apesar de sermos um município com pequena arrecadação, acreditamos que a educação é a mãe de todas as políticas sociais¿, disse Cássia.

Professora da rede estadual do ensino médio, Cássia Pontes continua lecionando três vezes por semana no Centro Integrado de Educação Popular (Ciep) da cidade.
- Na sala de aula, eu sinto na pele todos os problemas que meu professor enfrenta nas salas de aula do município e posso fazer um trabalho pensando na parte mais humana, e não apenas técnica, da administração pública¿. "

//noticias.terra.com.br/educacao

LACERDA disse...

Leila,

Minha querida, amanhã farei uma postagem que, em vez de te deixar radiante, vai te deixar louca.

leila castro disse...

Meu Deus!

Lá vem bomba....