Total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

CORTEI A RAIZ

Canto pra ver se eu espanto de vez
Seu quebranto e o que ele fez em mim...
Enquanto eu me liberto assim
Cantando, sei que meu pranto
Está perto do fim.
Não dá mais pra tanto lero,
Vamos ser sinceros, chegamos ao fim.
Tô fora, estou no meu direito,
Vá embora, por favor, respeito,
Quero ser feliz...
Amor não tem mais jeito,
Já matei no peito, cortei a raiz.
Sou tão singular, você foi plural...
E pra seu castigo, estou de bem comigo,
Caí na real.
Foi um desamor... e daí!
Só uma batalha perdi.
Não jogo a toalha,
Não tenho rancor, sou assim.
Peço perdão se sofri,
Quando precisar, tô aí...
Mas, não tenha esperança
E mantenha distância de mim.
Já estou sorrindo novamente e vou
Me despedindo da tristeza,
Sou presa fácil da paixão...
Sei que alguém virá nesse momento e vai
Recompensar meu sofrimento,
Era uma vez a solidão...
E não demora vai ouvir dizer
Que eu choro de rir
Toda vez que penso em você.

2 comentários:

Marcia Olivieri disse...

Palavras que eu gostaria de ter escrito!

LACERDA disse...

Ponha os dedos no teclado e escreva. Você consegue, não é difícil. Vai fazer melhor que eu.
Aposto.