Total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

CARNAVAL É EM PARATY

Voltei. Foram cinco dias sem ouvir o funesto funk e sem ver a trágica ralé funkeira, aquela “ratataia” braba e feia que infesta Muriqui no carnaval.
Sem sentir o fedor de urina azeda pelas ruas.
Longe do espetáculo sinistro da pancadaria gratuita assistida sem qualquer reação pelas nossas imprestáveis "forças de segurança".
Respirei ares civilizados em Paraty. Gente bonita, festeira, tranquila e educada. Culinária de primeira classe. A melhor cachaça da região.
A Prefeitura colocou uma banda recheada com mais de 15 metais circulando pelo centro histórico ornamentado com grandes bonecos. Trombones, pistões, saxofones, clarinetes e um trio na marcação do ritmo das antigas marchinhas. Todos profissionais e muita gente bonita e fantasiada seguindo atrás e cantando alegremente.
Já são dois carnavais que passo  longe do horror relatado pela Leila em seu blog:
“Triste avalanche de pessoas, andando de um lado para outro... muita bebida vendida por ambulantes, muito carro de som tocando funk até o amanhecer, muita pancadaria, muito tiro, mortes, som de ambulâncias dia e noite, engarrafamentos, destruição, sujeira, palcos montados para privilegiar alguns, estacionamentos explorados em espaço público, drogas em vários pontos sendo vendida a luz do dia, falta de luz, falta de água, falta de DIGNIDADE!!!!!”
“Em Muriqui, repetiu-se toda a desordem dos demais distritos, com pancadaria e invasão da cabine da Guarda Municipal, onde o quebra-quebra foi geral.
De Segunda para Terça, os tiros rolaram na orla. De tal maneira que as pessoas corriam feito loucas com crianças no colo, outros caindo e sendo pisoteados. Alguns buscavam abrigo nas portarias dos edifícios.
O mijódromo em frente ao palanque armado, bem em frente ao quiosque do secretário de turismo, fedia dia e noite... ali mesmo eram vendidas as drogas, as bebidas e o maldito funk rolava de tal forma a afastar qualquer possibilidade de caminhar por ali.”

O Diário do Vale, no entanto, publica um relato inteiramente diferente do que disse a Leila:
“O carnaval em Mangaratiba arrastou milhares de pessoas pelas ruas do município. Muita animação, e show de criatividade dos foliões marcaram a folia. O prefeito Evandro Capixaba (PSD), folião assumido, fez questão de aparecer na festa.
- Todo ano vou para as ruas curtir o carnaval na cidade e, mesmo sendo prefeito agora, não podia ficar de fora do melhor carnaval que a cidade já teve. Estamos revivendo os tempos áureos do município, resgatando o carnaval de rua e o que é melhor, tudo muito seguro e tranquilo. A população e os turistas estão de parabéns pelo comportamento que apresentaram - destacou o prefeito.
- A festa foi muito bonita, sem uma confusão sequer, tudo dando certo e principalmente a percepção das pessoas, de compreenderem o verdadeiro espírito do carnaval, que são as brincadeiras, diversão e confraternização entre todos - disse André Banana.

Thamires Pessoa destacou o clima de paz que encontrou na cidade.
- O carnaval foi muito família, não teve confusão, só animação. Não perdi nem um minuto dessa festa - disse a moradora de Muriqui.”

Em quem devemos acreditar? Na Leila que tem credibilidade e mora na orla de Muriqui ou na matéria paga publicada no Diário do Vale?
O vergonhoso jornalismo da Costa Verde que vende sua pauta para ludibriar seus leitores incautos me faz acreditar no relato da minha amiga Leila.

3 comentários:

leila castro disse...

Lacerda,

Claro que nunca sairia nada sobre a realidade, afinal não temos jornais em Mangaratiba, nem imprensa. Temos umas publicações tendenciosas, pagas que vergonhosamente se denominam jornalismo.

Aconselho aos leitores, acompanharem as reclamações nas redes sociais.

Fiquei feliz de vc poder sair daqui nesta época, respirar alegria e ter a oportunidade de ser bem recebido sempre em Paraty!

Anônimo disse...

Realmente MURIQUI foi tudo de horrivel que existiu,tiros e pancadarias eram todo dia e noite toxicos eram vendidos direto,unico lugar que o CAp.Sidnei pois policial foi na porta do GABIROL,porque não sei A teve ter sido por causa do lanche,eu estava perto e ouvir quando um Sgt.perguntou ao Cap.o que fazer com os carros de som na praia e eu OUVIR ele mesmo dizer DEIXA PRA LA,e quanto a brigas ESQUECE e ordem do PREF.Lacerda a prefeitura tinha que ter vergonha ao mandar passear na pria pessoas com coletes escrito CHOQUE DE ORDEM,OLHA PARECIA O ENREDO DE jOAZINHO TRINTA RATOS E URUBUS,de tao mal vestidos totalmente despreparados nem sabiam o que fazer ou falar,eu perguntei esses ambulantes um me respondeu O PREF.DISSE PARA NÃO PRENDER NENHUMA MERCADORIA, cada um estava ganhando 220 reais por dia,ELES PARECIAM QUE ESTAVAM NO BLOCO DOS MENDINGOS TRISTE..nA PRAIA NÃO TINHA NENHUM POLICIAMENTO,se o CAP.SIDNEI veio pra isso é pena.Sabado agora dia 25-2,ea tiros para todos os lados,nosm chamamos a policia MAIS NÃO PUDERAM VIR POIS ESTAM DE SEGURANÇA COM O GOV SERGIO CABRAL,e uma vergonha,tomando conta do filhoa que so faz merda na região.Seenhor PREFEITO MANGARATIBA,NOTA 00000,pro senhor e para os moradores de muriqui NÃO ESQUEÇAM ESSE ANO TEM ELEIÇÃO,pensem BEM.Mais uma vez o que vale e que o seu BLOG é honesto para podemos estravazar nossas magos com esse gOVERNO.

Anônimo disse...

Queria relatar que o Sr.OTAVIO SEILER que o chefe da guarda municipal não fez nada alias como sempre ,nem apareceu quando seus guardas brigaram na praça e tiveram a guarita toda quebrada por vandalos mias todos eles moram aqui em muriqui e ele nada fez\,se não fosse a PM chegar dar alguns tiros a coisa seria bem pior,afinal esse tal de Otavio Seiler faz o que aqui em |Muriqui,nada.E uma pena e ele e o chefe da segurança daqui É BRINCADEIRA ISSO NÃO É.