Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

PLÁGIO

Pra te falar como eu te amo,
Teria que plagiar Caetano:
“Você é meu caminho, meu vinho, meu vício...”
E desde o início, pra te dizer do meu afeto
Eu deveria ter o dom de um poeta de Drummond:
“Eu te amo porque não amo bastante
Nem demais a mim...”
Eu poderia recitar Cartola:
“Devias vir para ver os meus olhos tristonhos
E quem sabe sonhavas meus sonhos...”
Mas, não cursei essa escola
E sigo tirando cola de outros compositores.
Vou colhendo flores no jardim do Chico e do Jobim:
“Te quero coberta de amor
Ou por mero favor, seja lá como for...”
Mas, se à minha jovem musa
Só seduz a poesia jovem de Cazuza:
“Você faz parte do meu show, meu amor...”
Quisera falar por mim,
Mas, se me foge a rima
Nem consigo entrar no clima,
O poema não se faz popular...
Meu São Vinicius que me cure
Pra sempre e enquanto dure o amor:
“Eu sei que vou te amar,
Por toda a minha vida eu vou te amar.
Desesperadamente..."

2 comentários:

leila castro disse...

Nenhuma musa se apresentou para agradecer, então eu agradeço!

O plágio está lindo!

LACERDA disse...

Leila,

Você não notou? Ela nunca quis nada comigo. Eu é que sou louco por ela.