Total de visualizações de página

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

PREDESTINAÇÃO OU LIVRE-ARBÍTRIO?

“O homem já nasce predestinado à salvação ou à condenação eternas, e um dos sinais da salvação é a riqueza acumulada através do trabalho.”
Segundo o Calvinismo

Dentro ou fora de qualquer contexto, esta afirmação me parece um absurdo. É bíblica, eu sei, mas considero um absurdo.
Já imaginaram se Mandela seguisse este conceito calvinista? E permitisse que o povo negro de seu país ficasse relegado à condenação eterna? E considerasse que a riqueza acumulada pelos brancos fosse um sinal de sua eterna salvação?
O contexto em que este absurdo se encaixa é um dos cinco pontos básicos da doutrina calvinista: depravação total, eleição incondicional, expiação limitada, vocação eficaz ou graça irresistível e perseverança dos santos.
No conceito sobre eleição incondicional, Calvino afirmou que: É a escolha feita por Deus, desde toda a eternidade, daqueles a quem ele concedeu a graça da salvação. Esta escolha não se baseia no simples mérito, ou na fé das pessoas que ele escolhe, mas se baseia em sua decisão soberana e incondicional, irrevogável e insondável”.
A teoria da predestinação é também observada nos outros pontos básicos da doutrina calvinista, principalmente na expiação limitada. Nela, ele diz que A obra redentora de Cristo foi apenas visando a salvação daqueles que têm sido alvo da graça da salvação”.
E diz mais em vocação eficaz ou graça irresistível: “Quando Deus soberanamente visa salvar alguém, o indivíduo não tem como resistir a essa graça da vida eterna com o próprio Deus.
E o quinto ponto sugere que: “aqueles a quem Deus chamou para a salvação, e depois, à comunhão eterna com ele, não podem cair em desgraça e perder sua salvação”.
Portanto, quando eu repito aqui no blog que o Todo-Poderoso Se amarra em mim, apesar de ser um quase ateu, creio estar sendo solidário com a teoria da predestinação, embora discordando dela e preferir o conceito do livre-arbítrio que também é bíblico.
O conceito de predestinação foi logo abraçado pelo poder econômico de então e foi estabelecida uma relação íntima entre a expansão da doutrina calvinista e o fortalecimentgo do capitalismo. O poder dominante logo viu que a teologia calvinista poderia solucionar a crise econômica da época. Alguns historiadores admitem esta conexão entre o Calvinismo e o desenvolvimento do capitalismo no século XVI, pois, na Europa, a religião foi usada como instrumento de fortalecimento do poder político, tanto nos estados católicos quanto nos protestantes
Calvino nem foi original. Para Lutero, também, alguns homens estavam predestinados à salvação e outros à condenação eternas. A vontade de Deus permaneceria sempre eterna e insondável e o homem jamais poderia esperar salvar-se por seus próprios esforços.
Logo após a morte do teólogo francês João Calvino, em 1564, surge porém Jacobus Arminius, teólogo holandês, que procurou tornar mais amenos os cinco pontos da doutrina calvinista, defendendo o livre-arbítrio e a responsabilidade humana.
Surge aí, então, o arminianismo em contraponto ao calvinismo. Quem estaria correto? A verdade é que ninguém é capaz de explicar o inexplicável que existe na Bíblia. Ambos foram lá buscar seus argumentos para a sua verdade. Ou melhor, para o seu ponto de vista.
Muito menos eu, um humilde ser quase humano incapaz de compreender dois conceitos que parecem tão contraditórios.
Por isso, apelo para dois renomados teólogos brasileiros que discorrem sobre o tema nos vídeos abaixo.
Um calvinista, reverendo da Igreja Presbiteriana - Augustus Nicodemus Gomes Lopes. 
O outro, ex-reverendo da mesma igreja – Caio Fábio d’Araújo Filho – que esteve envolvido em alguns escândalos políticos e diz não mais ser evangélico.
Pois é, como disse Nietzsche, a verdade é apenas um ponto de vista.

8 comentários:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Caro Lacerda,

Sempre achei absurda e injusta essa ideia de predestinação. Não pude assistir aos vídeos por deficiências em meu computador, mas concordo com muita coisa que o Caio Fábio, um ex-presbiteriano, anda expondo atualmente, o que ajuda a tirar muitos evangélicos e cristãos do obscurantismo religioso.

Certamente que, em sua época, a doutrina de João Calvino acabou interessando à burguesia europeia e ao capitalismo. Porém, ele acabou ressuscitando muitos preconceitos da época do Antigo Testamento e deixa os desafortunados sem uma explicação satisfatória além de iludir muitos ricos fazendo com que estes não percebam a necessidade de conversão porque seriam, em tese, "abençoados".

Assim sendo, vejo a predestinação como uma má compreensão bíblica embora a Bíblia não permite a formação de uma só doutrina mas, sim, de várias. São livros de épocas e de autores diferentes sendo o Novo Testamento totalmente escrito em grego. Ainda assim, é o meu livro companheiro que muito me inspira em diversos aspectos de minha vida. Inclusive quanto à ideia do livre arbítrio que sigo entendendo que topo homem pode ser o autor de sua história apesar de todas as condicionantes.

Aproveitando a oportunidade, gostaria de convidá-lo a conhecer um blogue de postagens coletivas do qual faço parte como colaborador-escritor. Chama-se Confraria dos Pensadores Fora da Gaiola, onde debatemos sobre Política, Filosofia e até Teologia.

http://cpfg.blogspot.com.br/

Divulgarei um link deste seu texto na nossa respectiva comunidade dentro do "Feicebuque" como costuma dizer.

Saudações.

LACERDA disse...

Amigo, sabia que você comentaria esta postagem que fiz devido a um início de polêmica no feissibuque (é com dois esses, viu). Só não imaginava que você, um estudioso de religião, concordasse plenamente.
Aceito o convite e logo estarei lá na Confraria dos Pensadores Fora da Gaiola.
Agradeço a divulgação de um link para esta postagem.
Apareça sempre. Você honra o meu blog e me faz orgulhoso de mantê-lo sempre em atividade. E não deixe de ouvir o que dizem Nicodemus e Caio Fábio. Eles não conseguem explicar o inexplicável.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Caro Lacerda. Considero-me sob certo aspecto religioso, mas não um fundamentalista (rsrsrs). A formação teológica que recebi já nos anos da adolescência foi batista e, portanto, mais próxima dos arminianos. Hoje considero as denominações batistas em geral mais voltadas para esse fundamentalismo assim como quase a totalidade do protestantismo brasileiro. Infelizmente as igrejas cristãs ainda continuam promovendo o obscurecimento mental e digo isso considerando também as qualidades que existem em todas elas. Umas fazem belos trabalhos com viciados em drogas enquanto outras prestam serviços assistenciais. De qualquer modo, há ainda muitas limitações a serem vencidas no mundo cristão.

Atualmente estamos a debater sobre o multiculturalismo lá na nossa confraria. Um tema bem interessante numa época em que a Europa se volta para um conservadorismo de direita e não está sabendo lidar com as imigrações, o que é um foco de tensão. Fico feliz que tenha aceito o convite para visitar o blogue e sinta-se à vontade para postar os comentários que desejar fazer.

Quanto ao Caio Fábio, trata-se de um pastor que admiro. Em algumas coisas ele é revolucionário mas em outras também mostra ter limitações (afinal quem não é limitado?), além de uma certa dose de autoritarismo e/ou intolerância. Talvez isto venha um pouco da personalidade dele, mas não descarto que a apologética religiosa também contribua para produzir certos comportamentos que se apoiam em versões que construímos sobre a Verdade. Versões que podem ser equívocos...

Antes de encerrar, vale a pena acrescentar que esse debate entre calvinistas e arminianos é algo fora do alcance do contexto religioso brasileiro na sua maioria. Aos católicos pouco interessa e eles acreditam mais no livre-arbítrio. Já para os evangélicos, o que predomina no protestantismo daqui são igrejas pentecostais, as quais herdaram ou se inspiraram nos rituais e doutrina missionária batista. Acreditam que a salvação do homem depende basicamente da decisão de aceitar Jesus Cristo como único e suficiente salvador. Daí a manutenção do antigo costume de apelos a conversão durante os cultos.

Mesmo os que hoje adotam o discurso do tão criticado "evangelho da prosperidade" não chegam a afirmar doutrinariamente que as riquezas sejam "sinais da graça". Estas "igrejas" que refiro chamar de empresas da fé estão mais para a ideia de salvação mediante o dízimo (rsrsrs). Para eles, se um irmãozinho é pessoa "abençoada" não seria por motivo de eleição divina e sim porque ofertou com maior generosidade... Quer neguem ou não, eis que, na prática, é o que fica na cabeça do respectivo público formado por pessoas que buscam uma solução imediata para os seus problemas.

Abraços e, quando puder visite também minhas outras duas páginas na blogosfera. Afinal, blogar é muito melhor do que feissibucar (rsrsrs)

eduardo medeiros disse...

Oi Lacerda, tudo bem?
a convite do Rodrigo, vim aqui conhecer este espaço.

Sobre o tema proposto, deve dizer que há muito tempo ele já não faz parte das minhas preocupações teológicas. Já vai longe o tempo onde eu defendia o calvinismo com unhas e dentes contra meus amigos arminianos.

Esses tópicos da teologia não me interessam mais. As únicas coisas que ainda me prendem a atenção são a cristologia, o estudo do Jesus histórico, e a abordagem histórica e crítica das narrativas bíblicas.

Agora, do ponto de vista da narrativa bíblica, admito que a eleição é tema central. a começar com a eleição do povo de Israel. Por que Javé escolheu os hebreus para serem seu povo? dizem os profetas bíblicos que foi por pura vontade soberana em amor.

Aliás, o cristianismo quando aparece, perverte toda a doutrina da eleição de Israel ao dizer que agora os cristãos são "o novo Israel", e a eleição de Israel por Deus foi deletada..rss

Mas essa ideia comum no meio cristão(principalmente arminiano) não seria aprovada pelo próprio sistematizador das doutrinas cristãs - Saulo - pois ele dedica uma parte considerada do seu livro aos Romanos para falar da predestinação soberana de Deus e de que no final, "todo Israel será salvo".

A teologia da igreja é a coisa mais confusa que pode existir, por isso, dela me afastei. Basta ver que o Nicodemos sugere que os cristãos aceitem uma doutrina para a qual não há explicação...rsss

Enfim, é isso. Parabéns pelo espaço e um grande abraço.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Boa tarde a todos!

Pra mim o que ainda mais me interessa na Teologia seria buscar a experimentação de Deus em contato com as belas narrativas bíblicas. Passei um bom tempo pesquisando sobre o Jesus histórico, mas já não vejo tanto proveito. Vale o que a mensagem me faz sentir e o impulso que recebo para mantê-la atualizada nos dias de hoje.

Forte abraço e feliz Natal aos amigos.

Gama ribeiro disse...

e bom se falar das escrituras, usando apenas o que aprendemos de Deus, não se aprende as coisas do espírito de Deus, nas universidades. O que que nos é dado por deus vem lá do alto onde Cristo vive, o que aprendemos nos cussos de teologia Isaias chama isso de preceitos de homem que maquinalmente se aprende.
O próprio Deus diz, que a sabedoria do homem é loucura, e ele apanha os sábio na própria astúcia deles.
Eu vejo os videos do prof. Nicodemos e vejo muita falácia sem uma conclusão confiável, ele é honesto ao dizer que a muito, não se consegue harmonizar predestinação com livre arbítrio o que é lamentável para um professor de teologia.
Esse contraste que há entre predestinação e livre arbítrio, é o mesmo que se ver em um Deus de amor, ter criado o mal.
Essas coisas eles não as explicam, e muitas, não são atribuídas a Deus.
A predestinação bíblica, não anula o livre arbítrio do homem. E também, Deus não predestinou indivíduos para salvação antes dos tempos eternos. Se tudo já estivesse definido TIAGO não poderia ter escrito dizendo: CONFESSAI VOSSOS PECADOS, ORAI UNS PELOS OUTROS PARA SERDES CURADOS, MUITO PODE POR SUA EFICÁCIA , A SÚPLICA DE UM JUSTO. TIAGO 5; 15 E por que Deus pede para que sejamos misericordiosos perdoar sempre os que me ofendem, se tudo estivesse definido, isso não faria o menor sentido. ONDE estaria a graça de Deus? Porque Cristo haveria de morrer? pelos salvos?...
Vamos resumir, a predestinação feita antes da fundação do mundo, foi de uma nação, essa nação, vai ser destinada a crer no filho de Deus e ser salva.
Agora, os indivíduos que formam essa nação, estão sendo escolhidos agora pele eleição de sua graça por meio de Cristo. É por isso que ele diz; TEREI MISERICÓRDIA DE QUEM ME APROUVER TER... E COMPADECER ME EI DE QUEM EU QUISER TER COMPAIXÃO.
E se você for justo diante dele, e orar por seu irmão, ele te ouvirá e o salvará.
Esta nação você pode ver em ISAÍAS 66; 8 e em ZACARIAS 13; 8. 9 VOCÊ VER ESSA NAÇÃO
OUTRA VEZ.e em romanos 1;5, 6 ele diz; TODOS VÓS QUE ESTAIS SENDO CHAMADOS PARA SERDES DE CRISTO FAZEM PARTE DESSE NUMERO
isso é o resumo da verdadeira predestinação

Gama ribeiro disse...

a bestado

Gama ribeiro disse...

é dificil se postar algo aqui