Total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de junho de 2011

TURISMO II

Participei – como penetra não identificado – da reunião que Vitinho, o Secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Mangaratiba, fez com os comerciantes de Muriqui. Foi anteontem no Maurício´s Bar com o comparecimento de cerca de trinta pessoas.
O secretário falou de suas ações e projetos para todo o município. Talvez, porque sua plateia fosse composta apenas de comerciantes, discorreu mais sobre eventos pontuais que pretende realizar para gerar lucro aos participantes da reunião como o circuito do forró e a luta livre na praia. Disse, também, que Mangararatiba estaria relacionada entre as cidades previstas para hospedar uma seleção estrangeira durante a Copa do Mundo.
Restringiu-se, portanto, a falar de esporte e lazer, que são também suas responsabilidades, mas, de turismo sustentável que é bom mesmo pouco acrescentou. Nada para atrair o verdadeiro turista.
Tanto é verdade que o Jorge da sorveteria – um publicitário, além de sorveteiro - aparteou-o com uma pergunta absolutamente pertinente: “Além disso, o que você pretente fazer para colocar Mangaratiba no mapa do turismo no país?”
O secretário informou que está fazendo um levantamento de todas as “atrações turísticas” do município para tentar obter verba junto ao Ministério do Turismo para incrementar o setor em Mangaratiba. E solicitou que fossem apresentadas sugestões para esse incremento turístico.
Um participante sugeriu a ampliação da faixa de areia da praia de Muriqui. Uma sugestão que, naquele momento, me pareceu absurda, se não impraticável.
Educada e racionalmente, Vitinho disse que isso acarretaria um investimento impossível para a saúde financeira do nosso Município e falou da possibilidade futura da extinção da praia devido a diversos fatores ambientais.
Saí da reunião pensando naquela sugestão. E o que me pareceu absurdo, surgiu como uma solução definitiva e inteligente para por fim ao turismo predatório em Muriqui, à poluição sonora acima de 100 decibéis nos quiosques e ao encontro noturno semanal que apelidei de “Sexo, Drogas e Funk” na Avenida Beira Mar.
Já imaginaram acabar com todo o calçadão da praia? Quebrar tudo, acabar com os quiosques. Ficaria apenas o do Kabeça onde a praia já é mais larga. Com todo o entulho poderia ser feito um quebra-mar a cerca de 50 metros da areia. E no lugar do calçadão, somente mais areia, além de um passeio exclusivo para os pedestres.
A praia ficaria muito mais larga e bonita. Os coqueiros seriam transportados para a areia como em Ipanema.
E Muriqui poderia ser como Camboriú com o mar beirando a avenida.
Seria o eterno Balneário Muriqui. Somente uma “tsunami” poderia extingui-lo.
Como eu sei que isso jamais acontecerá, estou me mudando da Avenida Beira-Mar para um pouco mais distante do furdunço e da poluição sonora.

3 comentários:

leila castro disse...

Lacerda,

Que quebrar o calçadão seria legal, isto seria.

Você lembra como era antes deste calçadão? Obra de quem?

Tudo bem que eu iria gostar, mas não impediria os "turistas" de se apoderarem da praia e nem acabaria com a poluição sonora...

Quanto ao turismo sutentável, não sei como poderão "imaginar" algo realizável, sem que todas as outras secretarias não estejam envolvidas completamente no projeto.

Os projetos de Mangaratiba continuam a ser todos voltados para propaganda eleitoreira imediata, já que estamos a um pulo da eleição de 2012... eles só pensam "naquilo"!!!!

Teriam que estar em sintonia com educação, saúde, obras, meio ambiente e ação social. Mas, só tenho percebido a velha prática de projetos para divulgação na mídia (local) e algumas citações em mídias que atingem um público maior.

Juntam meia dúzia de crianças, mandam para as ruas e fotografam o evento e publicam o combate a violência infantil e doméstica.

Colocam outra meia dúzia de pessoas mas ruas e ...combateram a dengue.

Bom, este radicalismo todo de minha parte é desencanto com toda esta galhofa em cima da população.

Vou sugerir que o secretário que consegue ter 40 funcionários alocados em uma secretaria que mais parece um "ovinho" de codorna, coloque estas 40 cabeças pensantes que devem estar trabalhando em casa, para sair em campo e buscarem alternativas para nosso turismo.

leila castro disse...

Lacerda,

Quero pedir também ao Secretário que dê um alô para o prefeito, para que ele faça o repasse ao Mangaratibense que não recebe estas verbas fazem três meses.

Domingo terá jogo, e aproveito para pedir que o pessoal vá até lá as 13:00 hs para assistirem a partida.

É a única forma de arrecadação para que o time continue em sua campanha.

LACERDA disse...

Leila,

O "turista" etílico e predatório de Muriqui gosta é do furdunço e da poluição sonora. Acabando com isso, ele vai procurar outra praia.
Não vejo radicalismo no que você escreveu acima. Somente critico o seu radicalismo quando ele descamba para o maniqueísmo.
Quero sua opinião sobre a minha próxima postagem.