Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de junho de 2010

SONHOS

Eu sonho toda santa noite. Já ouvi falar que sonhar faz bem, mas meus sonhos me cansam.
Vivo sonhando que estou trabalhando. Exercendo a minha profissão, nada dá certo, nada consigo criar.
Às vezes, sonho que trabalho como ajudante de pedreiro. Passo a noite carregando um carrinho de mão cheio de pedras para lugar nenhum. Ando e não consigo sair do lugar. É como se estivesse numa esteira rolante. Acordo cansado e passo o dia à toa.
Tenho sonhos recorrentes:
1) sonho sempre com um mesmo local, a mesma casa com cerca viva, a mesma paisagem, quero ver uma pessoa que nunca encontro e, quando sonho de novo, sei, no próprio sonho, que se trata de uma repetição do sonho que tive antes;
2) sonho que piloto um pequeno avião que vai perdendo altitude, estou numa guerra mundial – só pode ser a primeira - o avião cai e bate na fiação elétrica de uma rua de Bangu;
3) sonho que estou caminhando tranquilamente por uma rua do centro do Rio e, de repente, percebo que todos me observam, estou nu, tento me esconder e não consigo. Freud diria que se trata de alguma frustração sexual que não tenho;
4) sonho com a repressão da ditadura, estou correndo da polícia, fui preso, quando decidem me encher de porrada, eu, espertamente, acordo;
5) atualmente, tenho sonhado com amigos e parentes falecidos, todos bem dispostos, satisfeitos e felizes, e sei que estão mortos quando aparecem no churrasco que eu estava preparando. Coisa de Lost. Eles bebem e comem como se vivos estivessem.
Ontem, fui surpreendido por um ladrão que me ameaçava com um furador de gelo. Tentava levar o cara no papo quando vi um monstro negro correndo em nossa direção. Ele derrubou o ladrão e, balançando o rabo, veio se esfregar em mim. Era um cachorrão imenso que ficou meu amigo em um outro sonho.
Já sonhei a continuação de sonhos anteriores, são sonhos em capítulos. Será que mais alguém é capaz de sonhar um seriado de sonhos?
Hoje, sonhei que estava no dentista. O profissional tinha uma forma peculiar para aplicar a anestesia: colocava o paciente na cadeira, pegava um fuzil com baioneta cuja ponta encostava no fígado dele e baixava a arma com força. E ficava esperando a anestesia fazer efeito. Desisti da consulta.
Freud definia o conteúdo dos sonhos como a realização de desejos. Para Jung, os sonhos eram forças naturais que auxiliam o indivíduo no processo de individualização.
Não é o meu caso, ninguém consegue ser mais individual do que eu nem tenho desejos ainda não realizados.
Para alguns, o sonho tem poderes premonitórios. Também, não é esse o meu caso nem quero saber o significado dos sonhos que tenho.
Fico com a opinião atual da ciência que vê nos sonhos apenas uma espécie de tráfego de informação sem sentido que tem por função manter o cérebro em ordem.
Mas, como meu cérebro ainda é aquele de quando tinha 35 anos de idade, meu único desejo é dar um tempo nos sonhos. Quero parar de sonhar, dar férias a essa função dos sonhos.
Se você conhece algum remédio ou uma simpatia que me faça parar de sonhar, por favor, me informe nos comentários.

2 comentários:

Fábio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio disse...

Você sabe que eu também já tive sonhos estranhos. Orgulho-me de alguns que dariam excelentes roteiros de suspense e policiais. Pena que só me lembro da história logo que acordo, depois esqueço. Também sonho que voava (acho que todo mundo), porém voava batendo os braços, que nem galinha e com enorme esforço. E depois também batia nos fios elétricos da rua (Abaeté, em Bangu. A rua da minha vó).
Tem aquele sonho em que fui apartar uma briga em Muriqui e tomei uma facada no coração. Diante da perplexidade geral, mandei minha mãe correr em casa e pegar a faca elétrica, agulha e linha de nylon, a Rose ligar pros bombeiros, o dono do quiosque pegar um facão de carne e mandei ver. Sob olhos perplexos, cortei minha própria carne, serrei uma costela com a faca elétrica, te pedi pra tirar a faca do coração e suturei o músculo coronário que jorrava líquido vermelho, até a chegada da ambulância. Esse sonho foi muito legal.
Mas tem uns sem graça como aquele em que apareceu uma mosca dentro da planilha de Excel. Ela ficava voando dentro da planilha e atrapalhando meu trabalho. Uma hora consegui ocultar justo a coluna onde ela estava, mas ela continuou zunindo. Então mandei reexibir a coluna e a mosca surgiu aprisionada em uma célula. Mesclei várias células para dar a ela um espaço maior, coitada. Depois encolhi a célula e a mosca ficou espremidinha zunindo entre as paredes da célula: zzzz. Enfim, deletei a célula e continuei a trabalhar.
Sonhos estranhos...