Total de visualizações de página

domingo, 28 de março de 2010

NARDONI: AS PERGUNTAS DO JUIZ

Encerrado o debate entre a promotoria e a defesa, os sete jurados - quatro mulheres e três homens - reuniram-se, em sala secreta onde receberam perguntas, elaboradas pelo juiz Maurício Fossen, sobre o crime de homicídio triplamente qualificado e sobre fraude processual por terem tentado alterar a cena do crime.
Resolvi responder as perguntas, algumas delas repetitivas e sem qualquer racionalidade. Outras facciosas que conduziram os jurados para a condenação dos réus.

1) Ela (Isabella) foi lançada pela janela? Não sei, pode ter-se jogado.
2) Alexandre deixou de socorrê-la durante a esganadura? Não sei. Somente eles - o pai e a madrasta - podem saber.
3) Foi ele que a jogou desmaiada pela janela? Talvez, sim. Talvez, não.
4) O jurado absolve o réu? Sim, porque não há evidências convincentes do crime.
5) O crime foi cometido de forma cruel? Não sei se houve crime. Pergunta facciosíssima.
6) Houve emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima durante a esganadura? Não. Como uma menina de 5 anos pode se defender de dois adultos?
7) E no lançamento pela janela? Mesma resposta.
8) O crime foi cometido para esconder a esganadura? Respondo com outra pergunta: como esconder as marcas da esganadura?
9) O crime foi cometido contra menor de 14 anos? Pô! a resposta é óbvia, a menina tinha 5 aninhos.
10) Mexeram no local do crime? Sim. Como evitar?
11) Eles lavaram a roupa para impedir a coleta de provas? Se encontraram marcas da grade plástica na camisa do pai, é claro que não.
12) Os jurados absolvem o réu? De novo a mesma pergunta?
13) Ele fez isso para eximir-se da culpa? Isso o quê?

Como podem ver, eu não sirvo para ser jurado. Eu raciocino, não tenho medo de juiz e não deixo a emoção me dominar.

Um comentário:

leila castro disse...

Eu vou responder também:

1)Sim. A perícia possui condições de saber se alguém se impulsiona ou é empurrado, atirado ou se o corpo estava inerte. A fisica ajuda muito...

2)Não sei nem se a esganadura aconteceu perto dele ou não.

3) Sim. Eles estavam no apartamento e a Jatobá não teria condições físicas de atirá-la traçando a trajetória que a menina fez. Novamente a física...

4)Não, pois comprovado que não podem ocupar dois lugares ao mesmo tempo e que na hora do crime estavam ali, no mínimo nada fizeram para impedir o "criminoso".

5)Sim. Mais cruel do que estar dentro do apartamento e nada ser feito para impedir.

6)Sim. Impediram-na de gritar.

7)Sim. Já estava desacordada.

8) Não sei. Só eles podem responder.
9)Óbvio.
10) Sim. Já que chegaram e encontraram a menina jogada, ficaram meendo em quê?
11)Não. O pai é péssimo advogado e não deve entender nada também de resíduos e como não estava com sangue...
12)?????
13)Sei lá! Deve ter surtado com aquela cara de babaca dele.