Total de visualizações de página

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

INCONSTANTE E BEM SUCEDIDO

Eu o conheci ainda bebê, logo após o nascimento. Pude acompanhar seu crescimento e, hoje, relembro quase tudo que ele fez na vida. Seus projetos iniciados e atividades abandonadas nos últimos quase quarenta anos, embora tenha se dado bem em todos. 
Pequenino, quis lutar judô. Ficou apenas uma semana na escolinha. A bronquite levou-o a praticar natação. Logo, logo, desistiu.
Aí pelos 15 anos, foi aprender violão. Até que estudou bastante e ainda tem um violão, sabe tocá-lo mas é incapaz de pegar no instrumento.
Resolveu jogar tênis. Ingenuamente, a mãe lhe deu uma raquete Wilson. Pouco praticou o esporte. Decidiu se dedicar à pesca. Novamente, a mãe comprou todos os apetrechos e ele nada pescou.
Entrou para um curso de tosa e banho e a mãe comprou-lhe também um cachorrinho para ele treinar. Pouco tempo depois, deu o cachorro para um amigo e entrou para um curso de pintura.
Demonstrou grande talento para a arte. Pintou belos quadros e, ao mesmo tempo, aprendeu ourivesaria e escultura. Fundiu o metal e modelou o barro. Confeccionou anéis, pequenas estátuas e partiu para outra.
Foi estudar informática. Cursou apenas dois meses e aprendeu o suficiente para criar um blog na internet e ensinar o pai a mexer no computador. Passou a escrever contos, críticas e, até, poesias. Depois, abandonou-o. O blog não existe mais.
Foi DJ em festas de bacanas na zona sul e entrou para uma academia. Comprou aparelhos de ginástica e, logo depois, vendeu-os.
Enquanto isso, formou-se em odontologia na Federal. Ganhou um consultório de primeiro mundo. Trabalhou bem durante uns três anos e fez concurso público federal.
Passou e abandonou o consultório. Foi sindicalista por muito pouco tempo. Resolveu fazer Direito. Pretendia ser juiz. Formou-se e só exerce a profissão em proveito próprio. Ganha todas as questões com grandes empresas como a Vivo, a Faculdade de Direito, a Samsung, etc. Desistiu da magistratura.
Virou padeiro doméstico, depois cozinheiro. Agora, dedica-se à fotografia. Esta foto abaixo é dele.
Para este ano, ele tem um novo plano. Um empreendimento do qual não poderá se esquivar. Um projeto que não será abandonado. Ele será pai pela vez primeira.
E eu avô pela quarta vez.

4 comentários:

leila castro disse...

Me deu esperanças! Ufa, amei esta postagem.

Anselmo disse...

Amigo Lacerda!

Fiquei muito feliz com a novidade, desejo sinceras felicidades a toda familia.

Ps.Dê um abraço especial ao futuro papai.

Att. Anselmo

Anônimo disse...

Queria ter um filho assim.

Roberto / Lucimar disse...

Bela maneira de conhecer seu filho.
Parabéns a Família.