Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

É PROIBIDO FUMAR

Eu comecei a fumar aos 12 anos. Digamos que, durante toda a minha vida, fiquei uns três anos sem fumar por motivos variados: porque tive pneumonia ou porque fiz cirurgia de amígdalas ou porque quis dar um tempo no cigarro.
Sim, eu paro de fumar quando eu quero.
Portanto, eu fumo há 60 anos ininterruptamente. Apenas um maço por dia. Isto significa que eu fumei cerca de 21.900 maços ou 438.000 cigarros. Queimei, em dinheiro de hoje, apenas R$ 93.075,00, considerando o preço atual de um maço de Marlboro, exatos R$ 4,25.
Uma mixaria. Mais que isso eu devo ter bebido ou gasto em porcarias e coisas supérfluas. A questão financeira, portanto, não é razão para eu deixar de fumar. Ainda mais agora que já passei do prazo de validade e não sofri nenhuma das enfermidades constantes do verso dos maços de cigarro.
Porém, com a campanha do Fantástico e a nova lei que proíbe o fumo em ambientes fechados de acesso público e a proibição de fumódromos, eu tomei uma decisão definitiva: agora, só fumo quando eu quero fumar. E quando me vir sem cigarros, não me desesperarei: vou entrar no primeiro botequim e comprar um maço de Marlboro.
Vou seguir o exemplo da minha sogra que completou 92 anos mês passado e que fuma tanto quanto eu. Ela fuma há quase 80 anos.
Oscar Niemeyer fuma há mais de cem anos.

Um comentário:

leila castro disse...

Eu odeio o verso dos maços de cigarro!

Eu odeio fumar! Eu odeio meu vício!