Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

CENTENÁRIO DE LUIZ GONZAGA

Hoje, Luiz Gonzaga completaria 99 anos. Amanhã, começam as comemorações pelo seu centenário.
Sob a direção de Breno Silveira – que fez “Dois filhos de Francisco” – teve início domingo no Marco Zero, em Recife, a filmagem sobre o sanfoneiro com um grande  show em sua homenagem. A co-produção da Globo Filmes será filmada também em Exu e no Rio de Janeiro, cidades em que ele nasceu e viveu. O filme será lançado em 2012.
Em fevereiro, a Escola de Samba Unidos da Tijuca estará desfilando com enredo sobre o Rei do Baião.
O título – “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão” – bem que poderia ser mais criativo. Nem parece coisa do Paulo Barros.
O samba da escola – ouça abaixo - também não é lá essas coisas, como todos os sambas da Tijuca, nem poderia identificar o mandacaru como flor do cerrado. Mandacaru é flor da caatinga. Entretanto, será certamente uma grande e merecida homenagem ao importante compositor e intérprete popular.

Um selo comemorativo do centenário será lançado pelo Correios. Antes, porém, lanço o selo sugerido pela Assembléia Legislativa de Pernambuco e vou mantê-lo aí em cima durante todo o ano. É a minha homenagem àquele que conheci pessoalmente e com quem viajei pelo nordeste conforme já contei aqui.
Câmaras municipais, assembléias legislativas, Senado e Câmara Federal, vão comemorar o centenário com sessões solenes para imortalizar em seus anais o artista que tanto orgulhou e representou o povo de seu país.
Outras inúmeras iniciativas vão contribuir para a preservação da memória daquele que foi o maior responsável pela divulgação da cultura nordestina no Brasil e no exterior. Emissoras de TV vão rememorar em programas especiais, reportagens e documentários, toda a sua carreira e sua música. As festas juninas jamais terão sido tão incrementadas quanto serão em 2012.

Já em fim de carreira, com graves problemas financeiros e pouco antes de falecer, Gonzagão chegou às lágrimas numa entrevista quando se lastimou: Todo ano, os flagelados da seca  vinham aqui me pedir comida e eu dava o que podia para ajudar. Mas, desta vez, a comida acabou antes da chuva chegar e o povo revoltado apedrejou a minha casa. Nunca poderia imaginar que pudesse acontecer uma coisa dessas comigo”.
É... como disse Alexandre Dumas, há favores tão imensos que somente podem ser pagos com a ingratidão.
Por exemplo, qual a homenagem que nosso município já prestou a este artista que, com sua música, colocou Mangaratiba no mapa turístico nacional e promoveu nosso município no mundo inteiro?
Mangaratiba tem, agora, um ano inteiro para se redimir, incorporando-se às comemorações do centenário do grande brasileiro que foi Luiz Gonzaga.
Quem sabe assim não vai conseguir algum espaço na mídia durante as comemorações.

N.L.: ainda bem que tentaram corrigir a letra na gravação oficial. Esta diz que mandacaru é a flor do cangaço.
Tudo bem, apesar de cangaço não ser um tipo de vegetação como o cerrado e a caatinga. De fato, esta não ficaria bem esteticamente no canto. Ouça como ficou a gravação oficial.

2 comentários:

Marcia Maralhas Superando disse...

O problema é que a responsável pela comunicação da Fundação de cultura, ao invés de se preocupar com o que é pertinente a sua área, fica soltando informativos que "reclamam da ação de um fake de rede social"... e o que é pior para mim... tenta convencer os outros que o fake sou eu!!!!!!!!!!!!!Minha senhora, eu não tenho fakes... não falo pelas costas e não faria nada contra uma pessoa como o senhor Emil que só fez por me ajudar...

leila castro disse...

Márcia,

De onde tirou esta certeza de que ela pensa que eu sou você?

Penso que o problema é maior que isto... é que Luiz Gonzaga não atende aos requisitos mangaratibenses de cultura.

Gonzagão é povo, é a representação da diversidade cultural de nosso país e com o agravante de ser nordestino!

Como ele ousou ser maravilhoso? Isto não pode para Mangaratiba!