Total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

COBAIAS HUMANAS?


Ontem no Fantástico, vi a reportagem dos cachorros resgatados de laboratório científico no interior de São Paulo. Os cachorrinhos (beagles) mostravam-se bem nutridos e muito bem humorados, não demonstrando ter sofrido quaisquer tipos de maus tratos nem torturados por cientistas diabólicos.
Aprendizes de black blocs, porém, invadiram a empresa, quebraram tudo, inutilizaram anos de pesquisa científica e levaram os animais.
Uma das vândalas envergonhada por pertencer a uma sociedade que permite experiências científicas com cães, possuída de uma mediocridade comovente e a convicção que somente os imbecis são capazes de demonstrar, perguntou ao repórter: “Por que eles não fazem testes com humanos?”.
E fazem – não como os nazistas fizeram na guerra que usavam somente adultos e crianças como cobaias tal como ela parece desejar – mas, sim depois que o medicamento se mostrou eficaz e sem secundarismos significativos em animais, principalmente, nos cães.
Pesquisas científicas com animais – camundongos, ratos, hamsters, coelhos, porcos, macacos, cavalos, etc – são, por isso, imprescindíveis para a saúde humana e tem contribuído significativamente para uma melhor qualidade de vida.
Seria melhor uma pessoa morrer por uma picada de cobra ou escorpião para não injetar o veneno em cavalos para a produção de soro antiofídico?
Estamos dispostos a não usar animais para a produção de soros e vacinas?
Podemos aceitar a propagação de epidemias de gripe e febre amarela para não utilizarmos ovos na produção de vacinas?
Vamos deixar de vacinar nossas crianças porque todas as vacinas são oriundas de testes em animais?
Aquelas aprendizes de black blocs seriam capazes de deixar de comer carne e usar roupas e sapatos de couro? Seriam capazes de rejeitar os medicamentos e a anestesia porque foram todos testados primeiro em animais?
Se a resposta for sim, por que não libertam os outros animais que servem de cobaia? Por que não resgatam os ratos e camundongos?
Por que somente os cães foram resgatados?
O cientista Marcelo Morales alerta que os cachorros da raça beagle retirados do Instituto Royal , em São Roque (SP), podem representar um risco às famílias que os adotarem. O cientista é coordenador do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea), órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia que regula o uso de animais em experiências científicas no País.
“Parece uma ação caridosa, mas estes animais podem representar um risco para a população. Eu não sei que experimentações foram feitas no Instituto Royal, mas animais usados em testes são inoculados com vírus, patógenos ou medicamentos que podem contaminar a população. Por isto que eles são confinados, e as pessoas que trabalham lá são todas paramentadas, tanto para não contaminar os animais e também para não serem contaminadas”, disse ele.
Os cientistas concordam que a experimentação animal tem valor inegável para a compreensão, prevenção e cura de enfermidades humanas, além de inúmeros outros usos como a avaliação e controle de produtos biológicos e farmacêuticos, desenvolvimento de vacinas, técnicas cirúrgicas e de transplantes, estudos de farmacologia, toxicologia, microbiologia e imunologia.

Um comentário:

Glaucia Helena Lobo disse...

Não consigo entender por que acha que a DOR que você sente é diferente do animal, eles SOFREM exatamente como nós, a DOR é a mesma para ambos. Como podemos achar que temos o direito de explorar um ser senciente para nosso benefício? Nosso egoísmo é tão extremo que não nos importamos em nos beneficiar da exploração animal. Nosso egoísmo não tem limites, a ponto de achar que os animais são "coisas" e "meros objetos", que estão no mundo simplesmente para nos servir. O ser humano é tão depravado de valores que acha a crueldade e o sofrimento do animal uma diversão (touradas, rinhas, rodeiros por exemplo), imagina então usar o animal para alimentação e outros meios... ai sim é visto da maneira mais natural possível. Com certeza é muito bom e cômodo poder usar um remédio que foi criado através da tortura de um animal, mas isso é certo? Não, não é certo , pois usamos nosso semelhante para isso. Digo semelhante pois, repito, sentem DOR e SOFREM exatamente como nós. Portanto usar animais de qualquer forma é imoral, cruel e inadmissível, não podemos continuar achando a exploração animal algo natural e simples. Em nome do progresso podemos destruir, em nome da cura podemos impor a tortura, em nome do nosso bem estar podemos explorar, mutilar, maltratar, usar e abusar de seres que tem a mesma capacidade sensitiva que nós. Os fins justificam os meios e portanto vale tudo nas pesquisas científicas e na busca da cura e medicamentos para doenças. Não importa o que se passa dentro de um laboratório, o que importa é somente o que podemos nos beneficiar com isso. Enquanto houver pessoas que pensam e agem como você, as alternativas para o fim do uso de animais em pesquisas irão continuar inapropriadas e inadequadas. Assim como achar que os laboratórios, criadouros, matadouros são parques de diversão para os animais. Esse holocausto animal precisa acabar, chega de tanta crueldade, barbaridade, tortura, dor, angustia e sofrimento. Sei que é uma utopia achar que podemos resolver essa terrível questão da noite para o dia mas também não podemos mais admitir tal tratamento aos animais. Temos que questionar, buscar alternativas (que existem) e lutar para acabar com os teste em animais, não podemos ser omissos e coniventes. Não podemos mais tolerar uma humanidade / sociedade inescrupulosa, fria, insensata e indiferente com o sofrimento animal.
A propósito, acho que um rato nojento de esgoto tem muito mais valor do que um estuprador ou alguém que assassina seu próprio filho, pai ou mãe (que por sinal temos que sustentar na prisão). Acho que existem humanos piores que a cobra mais peçonhenta do mundo. Que o animal mais abominável da face da terra seja incapaz de cometer atrocidades como nós humanos. Nenhum instinto animal é pior do que o nosso egoísmo em achar que podemos tudo para o nosso benefício. “TEMO PELO SER HUMANO QUANDO ACREDITO QUE DEUS É JUSTO”.
E digo mais, eu seria capaz de servir de cobaia para salvar um animal mas não para salvar a minha própria espécie.