Total de visualizações de página

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

CARNAVAL EM MURIQUI

Visto aqui do alto, o carnaval de Muriqui é feio, pobre, sujo, mas, pelo menos, não fede e não se vê tanta gente feia. Lá, em baixo, fede a mijo. Aquele mijo curtido de um dia para o outro, um mijo azedo. E se você descobre na multidão uma mulher bonita dá até pena de ver.
Hoje, terça-feira, às 18:30h, tomei coragem e saí de casa. Fui confirmar o que meus informantes me passaram nos três dias anteriores antes de escrever esse texto.
Era tudo verdade. Carros com mala aberta berrando o funk mais deprimente. Muita gente feia e devassa em atos libidinosos que somente o funk de baixo calão proporciona.
Em cada esquina, vendedores de cerveja com imensos isopores. Tumultos na área do quiosque do Marquinhos. No calçadão da praia, uma imundície invejável até para o lixão de Gramacho. Água imunda e fétida escorrendo pela Av. Beira Mar. Uma multidão e nenhum banheiro químico.
Parei por mais de uma hora no Maurício´s Bar. Não vi passar pela praia um único PM, nem um mísero GM. Fui informado de que a praça estava repleta de policiais. Fui ver para crer. Era verdade. Havia oito PMs levando um animado papo na esquina da Rio de Janeiro. Na guarita da GM, quatro agentes – uma mulher – sendo que três foram levados por um carro da GM às 20:15h. Restou apenas um. Onde estavam os outros 300 enquanto o pau comia na área do quiosque do Marquinho entre um grupo do bloco da Cachoeira Um e a rapaziada que fica ali enchendo a cara e o nariz?
Nesse local, um potente carro de som anunciava o encontro dos abadás. Quando começou o funk, caí fora.
Agora, são quase 22 horas e está chovendo. Feliz e finalmente está chovendo. A chuva há de colocar ordem na praia e fechar as malas dos carros. Já não ouço mais a pornofonia funkeira.
Mas, antes de terminar, quero comentar a iniciativa do Brandão – nosso superintendente de trânsito – com esse adesivo reproduzido aí em cima para facilitar o controle de acesso à Av. Beira Mar.
Na quinta-feira – ou terá sido na sexta? – fui dos primeiros a comparecer na cancela para pegar dois. Para o meu carro e para o carro da minha mulher. Não tive de provar que tinha dois carros. Aliás, ninguém teve de provar que possuía carro para pegar o adesivo que foi entregue a todos os moradores que estavam relacionados.
Foi uma boa iniciativa, mas o controle foi de uma ineficácia absoluta. Raríssimos carros estacionados na Av. Beira Mar e ruas perpendiculares possuíam o adesivo. Melhor controle exerceu o Detran rebocando os carros com IPVA atrasado.
Faltou água, faltou luz, mas não foi o auge da bosta do carnaval passado. Eu reconheço, mas, desisto. No próximo carnaval, estarei bem longe de Muriqui como fazem as nossas autoridades.

8 comentários:

leila castro disse...

Lacerda,
Te provoquei no meu blog e acabo rindo de tudo isto.
Meu exílio deve acabar amanhã e espero encontrar ao menos condições de andar pelas cinzas deixadas pelos "turistas".
Não desista não! Faça com que aquele menino que ainda acredita em Papai Noel, ressurja em você.

CLARISSE E LARISSA disse...

Caro Lacerda. Tens plena razão. No entanto, nem todos se omitem. A luta é inglória daqueles que almejam cumprir com alguma eficiência sua função. Como servidor do público, defendo-me e defendo meus companheiros. Eu, pessoalmente, comandei equipes de policiais civis e guardas municipais, em ações que iniciavam na madrugada dos dias de carnaval, na repressão ao camping ilegal e uso de churrasqueiras nas praias de Mangaratiba (ações destruidoras do meio ambiente) e o resultado, conforme minha humilde avaliação, foi positivo.
Sou testemunha da vontade da PMM, através da Guarda Municipal e da Diretoria de Trânsito, de oferecer um mínimo de tranquilidade à população Mangaratibense. Juntos (165ª DP e PMM), estamos tentando oferecer o melhor a sociedade Mangaratibense, mas a luta é grande e de longo prazo.
Informo que, no mês de fevereiro, iniciamos um serviço integrado entre a Prefeitura e a 165ª DP, denominado de choque de ordem, visando principalmente a repressão do uso abusivo de som e outros ilícitos administrativos.
Estamos trabalhando nos limites que nos são impostos.
Informe, por favor, se o resultado em Muriqui não for bom.
Drº Anderson Ribeiro Pinto-Delegado da 165ª DP.

leila castro disse...

Sei que todos enfrentam limites em suas funções, mas em Muriqui não vi, nem percebi nenhuma ação que pudesse ser denominada choque de ordem.
Churrasqueiras, camping, ambulantes e outros "ilícitos administrativos" foram constantes em Muriqui e todos sabem que isto é fato.
Sempre postei que não sou contra o choque de ordem, mas sou contra a forma de tentar atacar as consequências, deixando as causas fluirem.
Repressão sem estímulos ao bom turismo, não funciona, nem nunca funcionará.
Como combater aglomerações e desordem, sem eventos direcionados a data? Como estimular a ordem, sem infra estrutura?
Sei que são da competência da administração pública e o Sr. delegado não é da administração municipal e nem gestor municipal, mesmo que em determinados momentos possamos ter esta impressão. Por isto, meu combate é contra a falta de planos de ações voltados a resolução de nossos problemas crônicos que se agravam dia após dia.
Certas ações não devem em hipótese alguma deixar dúvidas na população para que elas venham a ter resultados esperados. E para que isto aconteça, não podemos confundir os poderes constituidos, pois quem deve ser responsável pelo plano de ação é nosso executivo. Acho que aqui estamos um pouco misturados, ou eu estou confusa? (Isto não é ironia!)

Espero ter esclarecido minha posição quanto ao "choque de ordem".

LACERDA disse...

Dr. Anderson,
É uma grande honra tê-lo aqui.
Sei que o choque de ordem é p´ra valer. Eu vi, ninguém me contou. Tivemos carros de funkeiros rebocados e multados. Motos com descarga aberta foram apreendidas. Não vi passar nenhuma neste carnaval. Houve até uma tentativa de controle do acesso de carros à Av. Beira Mar.
É impossível o controle absoluto dos ilícitos em todos os lugares e ao mesmo tempo. O ordenamento total vai levar tempo. Começou ainda há pouco.
A festa da passagem de ano demonstrou o bom trabalho realizado. O carnaval, porém, é muito mais complicado. Reconheço que houve melhoras. É só comparar as postagens que fiz sobre o reveillon e o carnaval de 2009.
Os quiosques - quase todos - já atenderam as determinações. E cada vez ganham mais dinheiro. Ninguém foi prejudicado. Estão mais felizes que pinto no lixo. É preciso, porém, ficar sempre de olho no quiosque 13 e nos arredores do quiosque do Marquinhos. Não passe com a família por esses locais.
Há os que consideram as ações do Delegado espalhafatosas e descontinuadas. Ou que são apenas parte de sua promoção pessoal. Em minha opinião é uma atuação firme e corajosa para ordenar o comportamento dos munícipes e visitantes.
Estou com o Dr. Anderson e não abro. O que depende de sua atuação está sendo realizado. Precisa, porém de maior apoio da Guarda Municipal.
Combater ou contestar suas ações e não apoiá-lo somente porque ainda existe desordem, é o mesmo que combater a Lei Seca porque ainda existem – e sempre existirão – os irresponsáveis que se embriagam e transfomam o carro em uma máquina mortífera.
O Choque de Ordem não é uma solução definitiva, mas era urgente. Com o nosso apoio, prevalecerá como instrumento de educação para a civilidade.

Aloísio Freitas disse...

A hora que cada um achar que não deve fazer sua parte porque está sozinho, porque o outro não faz a sua, será o fim da esperança.
Não é porque o executivo não provê medidas de incentivo ao bom turismo que o a polícia deve deixar de combater o mau turista.
É ótimo que existam autoridades que fazem sua parte independentemente de outras se omitirem. Não é porque não posso ter um mundo ideal que vou desistir de apoiar um mundo razoável.
Se cada um pensar desse jeito: "ah, eu não acredito porque só isso não basta", então será o caos.

LACERDA disse...

Prezado Aloísio,
Que maravilha de comentário. Raciocício lógico, perfeito: "Não é porque não posso ter um mundo ideal que vou desistir de apoiar um mundo razoável."
Leila, esse é para você: "Se cada um pensar desse jeito: "ah, eu não acredito porque só isso não basta", então será o caos."
Quanta sabedoria nesse texto: "Não é porque o executivo não provê medidas de incentivo ao bom turismo que a polícia deve deixar de combater o mau turista.
É ótimo que existam autoridades que fazem sua parte independentemente de outras se omitirem."
Meu Deus, por que não tive a capacidade e inteligência para escrever isso?
Obrigado, Aloísio. Você sabe o que diz.

Anônimo disse...

lacerda me desculpe mais no carnaval eu vi foi o fim dos tempos,nao vi uma autoridade sequer perto da mminha loja,ali era salve
ser quem puder,poucos me conchecem ja fui diretor de radio,sempre lutei pelo certo mais esta dificil todo mundo sabe que o cancer de muriqui e os carros de fank no quiosque ao lado da minha loja,ja fiz abaixo ass.e nimnquem fez nada,ate endendo o DR Anderson,mais ele sozinho nao adianta,eu queria que ele passase depois demeia noite ali ele ia ficar louco,desculpe mais eu so vi policial parar com aquilo SLDADO CARLOS.

LACERDA disse...

Sei que esse anônimo é o Maurício. Fiz uma postagem especial para você intitulada "FUNKEIROS".