Total de visualizações de página

sábado, 24 de outubro de 2009

DESVIOS DE CONDUTA

Passei mais de vinte dias sem poder ler. Nem escrever neste humilde blog. Há pouco, comecei a treinar a leitura em uma Bíblia que tenho em casa. Uma bíblia enorme, ornamental – tamanho 22x28,5cm – com 1.292 páginas impressas em corpo 14 e com inúmeras ilustrações de pintores famosos.
Meu olho biônico aceitou bem a divertida e jocosa leitura. A minha bíblia conta estórias incríveis que até mesmo Deus duvida. Principalmente no Velho Testamento cujos personagens geravam filhos aos 170 anos e viviam até mais de oitocentos. Fiquei sem saber como os filhos de Adão e Eva - Caim e Seth - conseguiram povoar o mundo. Teria havido uma união incestuosa que foi censurada pelos escribas? Um dia, talvez, eu comente sobre este e outros milagres da antiguidade.
Com esse treinamento de leitura em corpo 14, pude voltar a ler normalmente e até escrever como faço agora.
Antes, porém, assistia a todos os jornais da TV Globo, Globo News, Record e Bandeirantes. Alguma coisa também no SBT. Assistia até aquele chato do Datena. “Concorda comigo? Ou será que estou errado?” Na Record tem outro chato chamado Percival que parece não ter o que fazer. Fica o tempo todo na emissora, desde a manhã no “Fala Brasil” até à noite no “SP Record”, repetindo o que diz os apresentadores dos programas.
Mas, o que eu quero comentar é que nunca vi tanta canalhice, tanta falta de educação, tanta pouca vergonha, tanta estupidez cometida pela nossa sociedade.
Vi gente da classe média com o segundo grau completo assaltando e formando quadrilhas. Neo-nazistas surrando pessoas inocentes. Crianças agredindo professoras sem sofrer qualquer punição. Grupo de mocinhas atacando covardemente uma colega de turma. Adolescentes fazendo sexo no banheiro da escola e publicando o vídeo na internet. Policiais assaltando e liberando assaltantes sem prestar socorro à vítima. Idosos transportando drogas e armas em seus caminhões. Crianças de doze anos roubando taxistas. Drogados incendiando suas próprias casas e a dos vizinhos. Promotor público que matou a mulher se entregando após oito anos porque não tinha dinheiro para tratar dos dentes. Irmão de ex-governador de São Paulo (Fleury) matar o filho de vinte anos e somente a Record noticiar o fato. Mãe matar o filho de oito meses – filho de um pastor - para não perder o namorado novo. Guerra entre traficantos com helicóptero derrubado. Criminosos hediondos liberados por juízes irresponsáveis. Motoristas embriagados deixando jovens em estado vegetativo e sendo liberados. Médico embriagado agredindo paciente dentro do hospital. Pai abusando de filhas ainda crianças. Professor transando com aluna adolescente. Advogado levando celular e drogas para bandidos na cadeia. Vandalismo em biblioteca de faculdades.
Nem no Velho Testamento vi tanto infortúnio, tanta calamidade. Uma verdadeira degradação moral e aviltamento da vida. Uma absurda ausência de qualquer faculdade moral.
Chego a pensar que nós, eleitores, somos muito mais canalhas do que o mais infame dos políticos. E não venham me falar em desvios de conduta nem no fracasso do sistema escolar. Todos os casos que citei são de criaturas que passaram pelos bancos escolares. Gente que tem o que comer e beber. Principalmente, beber. A culpa não é do professor. Nem do governo. A culpa é da família, da sociedade em que vivemos.
Bandido não tem filho bandido. Aliás, bandido morre cedo nem chega a ter filho. E eu nunca vi ninguém culpar o dentista por nossas próprias cáries.
Afinal, como afirma a Constituição Federal: EDUCAÇÃO É RESPONSABILIDADE DE TODOS.
Dona Lindu vivia na mais completa pobreza. Lavando roupa p´ra fora, educou sete filhos, sem escola, sem marido, sem ajuda oficial e com imenso sacrifício. Todos gente de caráter, sem desvios de conduta.
Um deles se tornou presidente da república.

4 comentários:

leila castro disse...

Amigo, lá vou eu!
Quero comentar sua postagem do fim para o início.
Sabe o filho da Dona Lindu? Este deve servir como exemplo, ou melhor, todos os filhos de Dona Lindu devem servir como modelo, mas convenhamos que atualmente, fazem parte da minoria que consegue manter a identidade familiar preservada.
O massacre é grande, a manipulação da informação e dos valores sociais são distorcidos ao bel prazer, por aqueles que oportunamente descobriram o filão que é a ignorância.
Aí, já entro na colocação que fez quanto a "Educação é Responsabilidade de Todos".
Sim, de todos e não só da família. É da sociedade e isto inclui a educação falida, o sistema escolar vagabundinho que temos, o Estatuto da Criança e do Adolescente mal interpretado e menosprezado por aqueles que não aprenderam na vida e nem nas ESCOLAS a prática da igualdade e das responsabilidades que assumimos quando somos educadores, pais, políticos e seres humanos.
Você disse que bandido não tem filhos, por morrerem cedo e se isto realmente acontecesse, não teríamos os idosos estelionatários, traficantes e pedófilos. Claro que deixam filhos, e em todas as classes sociais, pois a falência da educação não se restringe ao sistema público.
É consequencia de anos de desigualdade, de ditadura militar que perpetuou a violência disfarçada em mal necessário, fazendo com que a sociedade desaprendesse a lutar por mudanças e adaptando-se a receber menosprezo em forma de migalhas.
"Concorda comigo? Ou será que estou errada?" É desta forma espetaculosa e medíocre que recebemos todos os dias a nova identidade do país. Isto nos é atirado na cabeça, no rosto e nas mãos diariamente.
E a solução? Não sei te responder! Mas, sei que exige esforços de todos, planos de ações conjuntas e pensando como o filho de Dona Lindu, digo que sei que a solução não é o bolsa-conduta, ou o bolsa-princípio, mas podemos começar a tirar os milhões de brasileiros da condição de miséria moral, se financiarmos e instituirmos o rigor das aplicações das leis, a justiça para todos e a oportunidade de conhecer os direitos e os deveres do cidadão.
Talvez assim, daqui a alguns milênios, esta história contemporânea, seja lida por homens que tenham feito cirurgia de catarata e ele também fique sem respostas para as jocosas estórias que espero, até Deus duvide.

LACERDA disse...

Lindo, Lindo... eu me orgulho de merecer comentários assim.
Mas, quando falei de bandido, falei de bandido mesmo com metralhadra em punho, assassinos hediondos.
Esses não têm filhos. Bandidos são filhos de gente decente que não culpa o dentista por suas cáries. Idosos estelionatários eu não considero bandidos. Eu nunca vi um bandido traficante com mais de 25 anos e pedófilos são pessoas doentes.
Faltou somente me esclarecer se não somos tão ou mais canalhas que o mais infame dos políticos.

leila castro disse...

Amigo, sei bem que bandidos falou, e os idosos que se encaixam nesta modalidade, são também exceções, só que contrárias aos filhos de Dona Lindu.
Agora, não comentei nossa canalhice, para não ter que fazer o "mea culpa" que constantemente me aterroriza.
Somos canalhas travestidos de gente pensante, acostumados a justificar nossa complacência â partir de insumos externos, deixando de admitir nossas mazelas pessoais.
Pronto! Já me obrigaste a fazer o "mea culpa"!

LACERDA disse...

É isso que tem faltado em nossa sociedade: o "mea culpa".
É, também, o que já me fez escrever diversas postagens que levaram alguns a pensar que defendo os políticos.
Já disse aqui que políticos são como fraldas descastáveis, ambos têm que ser sempre trocados e sempre pelo mesmo motivo.