Total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

PROTESTANTES FESTEJAM IEMANJÁ


Com o apoio da Prefeitura de Mangaratiba – conforme anunciou o carro de som de Fernandão Ferroviário, a mesma Prefeitura que, ano passado, já havia gasto recursos públicos no Projeto Libertas Almas, contrariando dispositivo da Constituição Federal – os protestantes armaram uma tenda na areia da praia de Muriqui, com moderna aparelhagem de som, potentes alto-falantes, mesa de 24 canais, teclados e guitarras, na noite de 31 de dezembro.
Disputando espaço com os umbandistas – todos de branco - que mantiveram a tradição centenária de louvar a rainha do mar com flores e cantos, uma cantante que se dizia “evangélica” – toda de negro - berrava que era preciso muita coragem para ficar com Jesus.
Não entendi a mensagem. Então, ainda é preciso coragem para ser cristão? Tal como no império romano anterior a Constantino? Só se for no Afganistão.
Durante sua cantoria, ela tentava vender seu CD por dez reais à reduzida plateia, em que alguns participantes vestiam as cores de Iemanjá: o azul e o branco.
Fiquei pouco tempo assistindo a pretensa louvação, pois, quando ouvi falar em dinheiro, eu parti para outra. E fui assistir outras louvações em toda a orla.
Os umbandistas tiveram que se distanciar muito do local, até onde o som dos alto-falantes não perturbasse seu canto e orações.
A louvação à Iemanjá atrai milhares de turistas e sempre fez parte dos festejos da passagem de ano em nosso estado. Sem qualquer ajuda oficial, na noite de 31 de dezembro, sempre ocorreu a gigantesca e impressionante comemoração popular de Iemanjá nas praias cariocas e fluminenses, o mesmo acontecendo em Santos e em Porto Alegre. Em Salvador, a festa ocorre no dia 2 de fevereiro. Na Paraíba e em São Paulo, no dia 8 de dezembro.
Ano passado, os protestantes armaram sua barraca no calçadão da praia. Este ano foram para a areia.
No final deste ano novo, gostaria de vê-los descalços jogando flores no mar.
Na foto acima, a estátua que representa Iemanjá na praia do Meio, em Natal.
Odoiá! Iemanjá...

9 comentários:

Fabricio disse...

Lacerda, na Constituição Brasileira de 1988, temos :

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
Assim sendo, entendo que os nossos irmãos protestantes, têm o direito de expressarem sua fé.
Entretanto, devemos verificar se a participação da Prefeitura de Mangaratiba no evento, conforme divulgou o Sr. Fernandão, não ofende a Constituição Federal no seu Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;
Outra questão importante é a segurança publica. Foi comentado por muitas pessoas que durante o carnaval de 2008, em Muriqui, aconteceram incidentes entre os componentes dos blocos carnavalescos que sempre se concentraram junto a sede náutica do Iate Clube de Muriqui e participantes de uma atividade evangélica denominada “Liberta Almas” que montou sua Tenda, também, no mesmo local. Garrafas, paus e pedras foram trocados entre eles, sendo que atingiram transeuntes que nada tinham a ver com o caso.
Solicitarei ao Ministério Publico Estadual que avalie este caso e tome as devidas medidas legais.

Rede Monte Gerizim disse...

Percebi que a matéria acima está repleta de preconceito religioso contra a fé Cristã, e isto é crime segundo nossa Legislação. A suposta cantora que esta de preto é uma serva de Cristo Jesus que entoava louvores à Deus num lugar (praia) onde todos cultuavam a Iemanjá, por isso ela gritava que era preciso ter coragem para ficar com Jesus, pois naquele local todos cultuavam outra entidade Iemanjá. Ela teve como poucos coragem para se posicionar, por que apesar da liberdade religiosa vigente em nosso País, isto não muda o fato de Jesus Cristo ser o único caminho para salvação eterna, coisa que Iemanjá não pode dar. Mais reitero as palavras dela que é preciso coragem para ficar com Jesus, haja visto a matéria acima provar que há preconceito e até opositores contra a fé em Cristo Jesus, tal fato é comprovado na matéria acima exposta. Dá-me a impressão que o Autor da matéria queria dizer que aquela praia e data são da tal de Iemanjá, mas a Palavra de Deus diz que do Senhor é a Terra, a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam. A praia de Muriqui e todas as praias do mundo são de Deus e de Cristo e todas as datas também.

LACERDA disse...

"Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao pai senão por mim" (João 14:6).
Concordo, mas são diversos os caminhos que levam a Jesus. O cristianismo não se restringe ao protestantismo. São muitas e variadas as doutrinas cristãs. E todas são válidas e importantes para impor limites ao ser humano.
Não seja egocêntrico. Somos apenas uma minoria no mundo.
Meu preconceito é contra um governo que usa verbas públicas - pertencentes a protestantes e, também, a católicos e espíritas - para subvencionar apenas a doutrina protestante.
Mas, se você julga que cometi o crime de preconceito religioso, processe-me.
E saiba que me dou bem com Jesus desce criancinha. Aos sete anos, até brincava com Ele.
Agora, algumas palavras d`Ele que você encontrará no Evangelho de Mateus:
“Não julqueis para não serdes julgado." (7:1)
“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não foi em Teu nome que profetizamos, em Teu nome que expulsamos os demônios e em Teu nome que fizemos muitos milagres? E, então, dir-vos-ei: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade.” (7:22—23)
Iniquidade é, também, a qualidade de iníquo que significa extremamente injusto.

Anônimo disse...

“Ela teve como poucos coragem para se posicionar, por que apesar da liberdade religiosa vigente em nosso País, isto não muda o fato de Jesus Cristo ser o único caminho para salvação eterna, coisa que Iemanjá não pode dar.”

Rapaz! Quanta ignorância e preconceito! Esse cara é burro mesmo. E escreve para dar provas disso.

Então ela teve como poucos coragem para se posicionar, não é mesmo? Isso significa o que? Que espíritas, católicos, muçulmanos e ateus não se posicionam? Umbandistas na praia, dançando vestidos de branco, entoando seus cantos e elevando batuques para quem quiser ouvir não estão se posicionando?

Então a lei que garante a liberdade religiosa como proteção das diferentes crenças nada mais é que tolice? Pelas palavras do ignorante homem que fala acima parece que tal garantia é besteira e serve apenas para que os não protestantes percam seu tempo em desvarios religiosos, como Budistas ou Maometanos, por exemplo.

Ó pobre homem, também não sabe quão amplo é o Cristianismo. Então a Umbanda e o Camdomblé não é religião cristã? Tal ignorância envergonha a bela história do Protestantismo, que tanto crescimento e progresso trouxe ao mundo pelas mãos de inteligentes homens que deram forma, por exemplo, ao Capitalismo. Vá ler Durkheim, Weber, Marx, Peter Berger, vá aprender religião.
E aproveita e lê também a Bíblia; quem sabe não te tornas menos preconceituoso, pobre homem.

Anônimo disse...

Marcos 9
38. Disse-lhe João: Mestre, vimos um homem que em teu nome expelia demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não seguia conosco.
39. Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e logo a seguir possa falar mal de mim.
40. Pois quem não é contra nós é por nós.

Ainda, Marcos 11
15. E foram para Jerusalém. Entrando ele no templo passou a expulsar os que ali vendiam e compravam; derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas.
16. Não permitia que alguém conduzisse qualquer utensílio pelo templo;
17. Também os ensinava e dizia: não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração, para todas as nações? Vós porém, a tendes transformado em covil de salteadores.

Palavra do Senhor.


Curiosidade: E aí, vendeu muitos CDs?

Fábio disse...

"Ave, Maria! Cheia de graça. O Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres. Bendito é o Fruto do vosso ventre: JESUS."
Esse é um caminho para Jesus. Por que os fanáticos não a louvam?
E ainda chutam a sua imagem diante das câmeras da TV. Isso sim é preconceito religioso.

fabricio disse...

Caro Lacerda, como já afirmei diversas vezes, toda e qualquer atividade religiosa deve ser respeitada, conforme estabelecido na Constituição de 1988. Mas não posso permitir que o dinheiro publico seja usado de forma indevida, conforme estabelece a mesma Constituição de 1988. Assim sendo, no dia 4 de Março de 2009, entrei com pedido de abertura de CPI na Câmara dos Vereadores de Mangaratiba para verificar a farta distribuição de dinheiro publico para atividades de várias igrejas evangélicas no Município. Para se ter uma pequena idéia dos valores gastos, verificou-se que somente para a empresa GOSPEL Produções Ltda, no primeiro quadrimestre de 2007 a prefeitura pagou mais de 100 mil reais.

Recentemente, sem licitação, pagou cerca de 25 mil reais a uma empresa para a participação do cantante evangélico Lazaro???.

Também deverão ser investigadas as doação de terrenos em Mangaratiba, na área do manguezal aterrado onde foi construído o quartel dos Bombeiros.

Tenho certeza de que o Líder Waldemyr Moraes, da Célula Monte Gerizim da Igreja Batista do Calvário tem conhecimento de tais fatos e também não compactua com este comportamento da Prefeitura.

Robertinho castilho disse...

olá lacerda, leio seus posts com muita atenção e respeito. só acho desnecessário o envolvimento, debate misturando religião e política. se a crítica é contra o prefeito, que a faça direcionada a ele. se a crítica é contra a religião, que faça voltada à mesma. mas que haja um embasamento, uma sustentação. estamos fazendo com a bíblia o que fazemos com as leis: aplicamso conforme a nossa vontade e entendimento.
lembro que é a terceira ou quarta vez que a igreja no centro de mangaratiba é reformada. lembro também que o prefeito lib erou verba e incentivos para esta obra. em frente à CEDAE no centro tem uma vaga de estacionamento da casa paroquial, os pastores não. e agora? dois pesos e duas medidas?
existe feriado do dia do crente? não. mas existe de são pedro, paulo, judas, nossa senhora, padroeira...
enfim, temos telhado de vidro. cada religião tem seus adeptos e seus opositores, mas jamais, jamais devemos condenar ao ponto de querer aniquilar um pensamento cultural como estão tentando fazer com os quilombolas na marambaia.
desde já parabenizo por este espaço democrático e deixo meu abraço.

LACERDA disse...

Robertinho, obrigado pela participação, por ler o que escrevo, por reconhecer que esse é um espaço democrático e pelo abraço.
Mas, quem envolve religião com política é o nosso futuro ex-prefeito. Você leu a postagem de agosto intitulada "Aarão, o Demiurgo"?
Eu não critico nenhuma religião. Já disse aqui que o protestantismo foi um grande avanço para a humanidade. Critico, sim, os arautos milagreiros que expulsam demônios em qualquer esquina e são subvencionados pelos impostos pagos por todos.
A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia de Mangaratiba é um patrimônio histórico. Foi tombada pelo Iphan, em 1967, e, por isso, recebe verba federal para a sua restauração.
Quanto ao estacionamento para pastores, já vi muitos templos protestantes com estacionamento privativo.
Sobre os feriados, nada tenho a acrescentar, apenas que sou contra todos eles agora que sou aposentado.
Finalizando, repito as suas palavras "cada religião tem seus adeptos e seus opositores, mas, jamais, jamais devemos condenar ao ponto de querer aniquilar um pensamento cultural".
Convenhamos que é exatamente isso que os pastores protestantes tentam fazer na praia no último dia do ano e, também, no carnaval.
Um grande abraço.